Conheça a fórmula de longevidade das freiras

Por Maya Santana
Fazendo exercício no Aterro do Flamengo: as freiras vivem muito mais porque sáo disciplinadas

Exercício no Aterro do Flamengo:freiras vivem bem mais porque sáo disciplinadas

Se você está interessado em viver mais e viver bem, não pode deixar de ler esta entrevista feita por Roberta Jansen para O Globo com um dos oncologistas que trataram o câncer de Steve Jobs, o lendário empresário da Apple. É pra gente ler e reler.

Leia:

Freiras católicas vivem, em média, 86 anos — mais do que brasileiros (74 anos) e americanos (77 anos). E a explicação para isso está em seu dia a dia. O oncologista David Agus, um dos que tratou de Steve Jobs, conta no livro “A vida sem doenças” (Ed. Intrínseca), como a rotina, a alimentação saudável e a prática de exercícios são importantes para a prevenção das doenças e a longevidade.

Entre 1950 e 2007 a taxa de mortalidade por câncer manteve-se estável, enquanto as de outras enfermidades, como doenças cardíacas e derrames, caíram consideravelmente. Por que estamos perdendo a luta contra o câncer?

Cometemos um erro. Focamos muito na célula cancerosa, mas não no sistema, que é o corpo. Câncer, como eu costumo dizer, é um verbo: deveríamos dizer “estamos cancerizando”. Mas estamos muito focados em uma célula em vez de olharmos para todo o resto.

Por quê?

Tivemos dificuldade de passar da teoria dos germes para a teoria das doenças. De acordo com essa teoria, se você descobrir a espécie de germe que o infectou, seu problema está resolvido, porque isso indica como a doença deve ser tratada. Isso se tornou o paradigma geral da medicina. No caso do câncer, médicos tratam-no como um invasor e tentam extirpá-lo ou envenená-lo. Ele é autogerado, no sentido de que as nossas próprias células que se descontrolam. É um problema sistêmico.

Dr. David Agus, um dos especialistas que trataram o câncer de Steve Jobs

Dr. David Agus, especialista que tratou de Steve Jobs

Nosso estilo de vida ocidental provoca câncer?

Sempre houve câncer. Ele vem sendo documentado desde a antiguidade. Há múmias do antigo Egito que apresentam tumores. Mas, claro, há fatores no nosso estilo de vida que aumentam o risco, como fumo, vida sedentária, alimentação, obesidade.

Estudos mostram que as vitaminas não trazem nenhum benefício quando usadas pela população em geral. Em alguns casos, poderiam até contribuir para o câncer. Por que tanta gente usa?

Nunca houve um estudo dizendo isso (que as vitaminas são boas na prevenção do câncer e outras doenças). E há muitos trabalhos dizendo o contrário. Por exemplo, quem é fumante e toma betacaroteno tem o risco de câncer aumentado. Um outro exemplo foi um estudo para relacionar o uso da vitamina E e o câncer de próstata. O trabalho foi interrompido antes do tempo, em apenas três anos, porque foi constatado um aumento significativo na incidência da doença. Mas quando eu falo isso para os meus pacientes, eles ficam tristes, irritados, porque tomam vitaminas há anos. Mas temos que prestar atenção nos dados. Porque eu não aguento mais olhar nos olhos das pessoas e ter que dizer: “eu não tenho mais drogas para tratar o seu câncer”.

Qual a importância da comida na prevenção de doenças?

A comida tem um papel fundamental na prevenção do câncer e de problemas do coração e do cérebro. Comer comida de verdade é importante. Busque os alimentos frescos ou os frescos congelados — são melhores do que os que estão há dias no mercado e já perderam o valor nutricional. Evite usar o liquidificador e a centrífuga, o valor nutricional também se perde. E procure comer sempre nos mesmos horários. Quando alteramos isso, estressamos o organismo, que fica esperando um alimento que não vem. Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais