fbpx

“Lincoln”, de Spielberg, é o filme do momento

Por Maya Santana

 Abraham Lincoln e Daniel Day Lewis encarnando o ex-presidente: 12 indicações para o Oscar

Abraham Lincoln e Daniel Day Lewis no papel: 12 indicações para o Oscar

O longa-metragem “Lincoln”, dirigido por Steven Spielberg, está em primeiro lugar na lista de indicações para o Oscar, disputando 12 categorias, incluindo melhor filme, diretor e ator para Daniel Day-Lewis. Baseado no livro “Team of Rivals: The Genius of Abraham Lincoln”,de Doris Kearns Goodwin, o filme retrata a participação do 16º presidente norte-americano na guerra civil nos Estados Unidos, a Guerra de Secessão (1861/1965), que acabou com a vitória do Norte e a abolição da escravatura no país.

Assista ao trailer do filme que obteve mais indicações para o Oscar:

A propósito da indicação do filme, Lucas Mendes, jornalista que vive em Nova York, escreveu um artigo muito interessante para a BBC Brasil sobre a popularidade do ex-presidente nos Estados Unidos. Lucas começa dizendo que passou uma tarde com Harold Holzer, um dos maiores especialistas em Abraham Lincoln. Leia abaixo um trecho do artigo dele:

“Lincoln, o presidente dos presidentes, é uma fornalha no mundo editorial. O nome dele no título vende mais do que o de John Kennedy, o segundo presidente campeão de vendas desde a década de 60. Há 16 mil livros sobre Lincoln, 6 mil biografias. George Washington, pai da pátria, mereceu 3 mil biografias. Segundão.

Só no ano do bicentenário foram publicadas 249 biografias de Lincoln e Harold Holzer, que era o coordenador de eventos literários, achou que a fogueira dele viraria um braseirinho.

O consagrado ator irlandês ficou bem parecido com Abraham Lincoln

O ator londrino, 55 anos, no filme que entra em cartaz no Brasil dia 18

O trabalho mais monumental, publicado em 2009, foi a antologia de mil páginas editada por Holzer com 110 textos de 95 autores. Até Karl Marx tinha opinião sobre Lincoln. Falou bem do capitalista republicano e democrata.

Mas o fogo Lincoln não diminuiu, contou Holzer. Uma das biografias, Killing Lincoln, de Bill O’Reilly, apresentador da rede Fox, no ano passado vendeu 2 milhões de exemplares. O livro de Doris Kerns Goodwill, Team Of Rivals, que serviu de base para o roteiro (do filme Lincoln) de Tony Kushner, foi lançado em 2005, vendeu 1,5 milhão de exemplares. Quando o filme foi lançado, o livro voltou ao 5º lugar na lista dos best-sellers.

Holzer acha que o fenômeno Lincoln está, em parte, “ligado à Guerra Civil e estamos em pleno aniversário de 150 anos”. “Durou de 1861 a 1865. Há milhares de americanos fanáticos pelo assunto. O tema vende e com o nome de Lincoln no título as vendas multiplicam.” Leia a íntegra do artigo de Lucas Mendes em www.bbcbrasil.com.br

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

1 Comentários

Avatar
ana maria 11 de janeiro de 2013 - 23:56

Ótimo artigo de Lucas Mendes.

Responder