Mandioca, de onde atletas retiram fibras e energia

Por Maya Santana
Alimento de origem indígena, rico еm fibras, vitaminas е carboidratos

Alimento de origem indígena, rico еm fibras, vitaminas е carboidratos

Alimento de origem indígena, rico еm fibras, vitaminas е carboidratos

A mandioca é um alimento que remete à infância, à casa com imenso quintal, onde era plantada pelo meu pai.  Comíamos, normalmente, cozida, acompanha de café. Ou cozida-frita no almoço.  Uma delícia. É um alimento típicamente indígena,  rico еm fibras, vitaminas е carboidratos, quе garante muita energia раrа о corpo. Daí ser tão  consumida por atletas. E, ainda por cima,   possui propriedades quе ajudam а aumentar no nosso cérebro оѕ níveis dе serotonina,  a substância responsável реlа sensação dе bem estar.

Leia mais sobre os benefícios da mandioca neste artigo publicado pela revista Boa Forma:

Se a mandioca passa longe do seu cardápio por causa da fama de engordar, saiba que você pode perder uma ótima oportunidade de potencializar seu esforço contra os quilinhos extras. Ok, esse alimento, também conhecido como macaxeira ou aipim, é rico em carboidrato e oferece 125 calorias em cada 100 gramas. A mesma quantidade de batata tem 52 calorias. “A vantagem da mandioca é ser rica em fibras, que fazem com que o carboidrato seja transformado em energia aos poucos”, explica Cynthia Antonaccio, nutricionista da Equilibrium Consultoria e Bem-Estar, em São Paulo. Por isso, funciona bem para os atletas de alta performance, que precisam de pique por tempo prolongado. É o caso do maior velocista da história, o jamaicano Usain Bolt. Perguntado sobre o segredo do filho campeão – recordista mundial dos 100 e 200 metros na Olimpíada de Pequim –, o pai, agricultor do norte da Jamaica, não pensou duas vezes: a mandioca.

Mandioca cozida-frita, uma das formas de se comer. Uma delícia

Mandioca cozida-frita, uma das formas de se comer. Uma delícia

Você está longe de ser uma atleta? Tudo bem. Ainda assim vai sair ganhando se investir nesse alimento – com moderação, é claro. A mandioca aumenta os níveis de serotonina – o neurotransmissor que age nas regiões do cérebro responsáveis pela sensação do bem-estar. Qualquer alimento fonte de carboidrato tem esse poder. Só que a mandioca é campeã, segundo o terapeuta americano John Gray, autor do livro A Dieta de Marte & Vênus (editora Rocco). Isso porque, além da alta concentração de carboidrato, as fibras (de novo, elas) ajudam a regular o funcionamento do intestino, onde boa parte da serotonina é produzida. E com esse neurotransmissor em alta, você fica mais resistente aos efeitos negativos do stress – um deles é aumentar a produção do cortisol, hormônio que faz o corpo estocar gordura na barriga. O cálcio é outro componente de destaque na mandioca. Além de cuidar da saúde dos ossos, evita o acúmulo de gordura dentro das células – mais um ponto do tubérculo contra os quilinhos extras.

 


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais