Manifesto das Coroas Poderosas

Por Maya Santana
As coroas poderosas se divertem com a maturidade que conquistaram

As coroas poderosas se divertem com a maturidade que conquistaram

Há dois anos, em maio de 2012, a antropóloga Mirian Goldenberg publicou na Folha de São Paulo este manifesto, com enorme sucesso. Também postei aqui, na época. Estou postando novamente, pra gente relembrar os termos desse documento poderoso,atual:

Leia:

Para comemorar dois anos de um intenso e prazeroso diálogo com meus leitores e leitoras do Equilíbrio, na Folha de São Paulo, decidi publicar o “Manifesto das Coroas Poderosas”. Aquelas que quiserem aderir ao movimento (ou sugerir ideias) podem escrever.

Os asteriscos finais são uma homenagem à histórica entrevista de Leila Diniz a “O Pasquim“, em 1969. Leila é a musa que inspirou a criação do “Movimento das Coroas Poderosas”. Ela morreu, aos 27 anos, em um acidente aéreo, em 14 de junho de 1972.

Leila chocou os conservadores. Morreu aos 27 anos

Leila chocou os conservadores. Morreu aos 27 anos

Aí vai o manifesto:

“A coroa poderosa não se preocupa com rugas, celulites, quilos a mais. Ela está se divertindo com tudo o que conquistou com a maturidade: liberdade, segurança, charme, sucesso, reconhecimento, respeito, independência e muito mais.

Ela quer rir, conversar, sair, passear, dançar, viajar, estudar, cuidar da saúde, ter bem-estar e qualidade de vida, enfim, ‘ser ela mesma’ e não responder, desesperadamente, às expectativas dos outros. Quer exibir o corpo sem medo do olhar dos homens e das mulheres, sem vergonha das imperfeições e sem procurar a aprovação dos outros.

A coroa poderosa descobriu que a felicidade não está no corpo perfeito, na família perfeita, no trabalho perfeito, na vida perfeita, mas na possibilidade de ‘ser ela mesma’, exercendo seus desejos, explorando caminhos individuais e tendo a coragem de ser diferente. Ela sabe que não deve jamais se comparar a outras mulheres, porque cada uma é única e especial.

Portanto, como presidente, secretária, tesoureira e única militante do ‘Movimento das Coroas Poderosas’ (já que todas as amigas que chamei para participar do movimento se sentiram ofendidas) convoco todas as mulheres, de qualquer idade, que estão cansadas de sofrer com as pressões sociais, com a decadência do corpo e com a falta de homem (ou com as faltas dos seus homens) a se unirem ao nosso grito de guerra:

‘Coroas poderosas unidas jamais serão vencidas!’

‘F**-se as rugas, as celulites e os quilos a mais!'”

Mirian Goldenberg, Folha de São Paulo, 06/05/2012


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





5 Comentários

Ana Borja 25 de agosto de 2018 - 14:24

Ahhhhh que movimento mais libertador, tô dentro!!!

Responder
Célia Maria Silva 24 de agosto de 2014 - 18:45

Olha! depois que li esta matéria acho que me encontrei, pois até hoje só ouvia é via pessoas esculachando com as coroas. Porque posso não ter o corpo de 20 mas meu espirito tem.

Responder
Maria Isabel Nogueira 16 de junho de 2014 - 20:30

Muito bom…imagino, se hoje viva, Leila Diniz seria uma “Coroa poderosa”
Muito bom vamos lá….

Responder
lisa santana 22 de maio de 2014 - 00:27

yes!!!yes!!!

Responder
Roberto Matheus Muniz 21 de maio de 2014 - 00:54

Maravilhosas….parabéns!!!

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais