Meditação tem resultado igual a antidepressivo

Por Maya Santana
30 minutos diários desse tipo de meditação combate a ansiedade e depressão

30 minutos diários da prática combate a ansiedade e depressão

Num mundo como o que vivemos, tudo que a gente puder fazer para relaxar é importante, principalmente se for exercício, como a meditação. Com isso, evita-se o uso de remédios, de antidepressivos. Este artigo, publicado por O Globo, mostra os resultados de um estudo com mais de três mil pessoas feito pela respeitada universidade americana Johns Hopkins.

Leia:

Trinta minutos diários de meditação podem atenuar sintomas de ansiedade e depressão, segundo uma nova pesquisa da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins.

– Várias pessoas fazem meditação, mas não é uma prática terapêutica tradicional – diz o professor Madhav Goyal, que liderou o estudo publicado na revista “JAMA”. – Em nosso estudo a meditação parece aliviar sintomas de depressão e ansiedade com os mesmos resultados dos antidepressivos relatados em outros trabalhos.

Os pesquisadores avaliaram o grau de mudança desses sintomas em pessoas que tinham uma variedade de condições médicas, tais como insônia ou fibromialgia, embora apenas uma minoria tivesse sido diagnosticada com doença mental.

Goyal e seus colegas descobriram que a chamada meditação mindfulness – uma técnica budista de atenção plena – também teve sucesso no alívio da dor e do estresse.

Para realizar a sua revisão, os pesquisadores analisaram 47 ensaios clínicos feitos até junho de 2013, com 3.515 participantes, envolvendo meditação e vários problemas de saúde física e mental, incluindo depressão, ansiedade, estresse, insônia, uso de drogas, diabetes, doenças cardíacas, câncer e crônica dor.

Eles encontraram evidências moderadas de melhora nos sintomas de ansiedade, depressão e dor depois que os participantes foram submetidos a um programa de treinamento de oito semanas em meditação mindfulness. Mas houve baixa evidência de melhora no estresse e na qualidade de vida. Não havia informações suficientes para determinar se outras áreas podem ser melhoradas por meio da meditação. Nos estudos que acompanharam os participantes por seis meses, as melhorias continuaram e não foi observado nenhum dano com a prática.

– Muita gente tem a ideia de que meditar significa sentar sem fazer nada, mas não é verdade. Meditação é um treinamento ativo da mente para melhorar atenção e há diferentes programas com approachs variados – diz o pesquisador.

A meditação mindfulness, o tipo que se mostrou mais promissor, é normalmente praticada por 30 a 40 minutos por dia e enfatiza a aceitação dos sentimentos e pensamentos, do momento presente sem julgamento, além do relaxamento do corpo e da mente.

Mais estudos ainda são necessários para esclarecer que os resultados são os mais afetados por estes programas de meditação, bem como se outras práticas de meditação teriam efeitos melhores.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





2 Comentários

su 26 de novembro de 2014 - 13:26

AMO MEDITAÇÃO. COMO FAZ DIFERENÇA NA VIDA DA GENTE

Responder
Pepita 25 de novembro de 2014 - 19:52

meditação é tudo de bom

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais