Meditação transcedental eleva poder cerebral

Por Maya Santana
Victor Gomide (de camisa azul) é adepto da meditação silenciosa: "Estou mais tranquilo, sereno, com a saúde melhor. Cuido mais de mim, valorizo mais a vida"

Victor Gomide (de camisa azul) é adepto da meditação silenciosa: “Estou mais tranquilo, sereno, com a saúde melhor. Cuido mais de mim, valorizo mais a vida”

Num mundo cada vez mais agitado, a meditação transcendental surge como um espécie de remédio para acalmar o espírito. É por isso que vem atraindo cada vez mais pessoas interessadas em melhorar sua qualidade de vida. A prática do silêncio, segundo mostra este artigo publicado pela revista Encontro Brasília, ajuda a aliviar as tensões, proporcionando um sono tranquilo e aumento da concentração.

Leia o artigo:

O silêncio só não impera na casa do Lago Sul porque os passarinhos intervêm e contribuem para uma calmaria que dá a impressão de que o mundo parou, sossegou por um momento. Ao chegar ao local, o aroma de incenso saindo por uma janela mostra o caminho até a sala de meditação. Para entrar nesse pouco explorado estado da mente, a primeira regra é retirar os sapatos. A segunda, deixar todos os preconceitos do lado de fora.

Mário José Pinto, instrutor de meditação transcendental

Mário José Pinto, instrutor de meditação transcendental

No local, acontece a prática da meditação transcendental. A técnica leva a um estado de repouso em alerta: a mente se recolhe do campo dos sentidos, mergulha para dentro. Quem pratica começa a perceber os pensamentos desde um nível mais superficial da mente até um nível mais sutil. “Esse é um estágio que só experimentando para entender”, comenta o instrutor Mário José Pinto. Uma vez que a pessoa passa pelo curso, está apta a praticar a técnica para o resto da vida.

Com a prática, há um aumento da capacidade cerebral. Segundo o instrutor, quem medita passa a usar regiões do cérebro normalmente não estimuladas. Com isso, há uma série de benefícios para o organismo, tais como a melhora na memória e na qualidade do sono, além do aumento da concentração. Algumas dessas vantagens começam a ser percebidas imediatamente. “Não é um milagre. Mas as pessoas passam a dormir melhor, por exemplo, porque há a liberação da tensão.”

Outro benefício é relacionado ao foco. Como a nossa mente é sempre estimulada, fica difícil focar em algum ponto. Com a meditação, cortam-se esses estímulos. Logo, quando a pessoa vai fazer alguma atividade, consegue se concentrar mais facilmente. “A meditação é uma forma de fazer tudo o que se tem de fazer gastando o mínimo de esforço com o máximo de eficiência”, define Mário.

O instrutor pratica a meditação transcendental desde 1998, quando passava por uma depressão. Na época, pesquisou sobre o assunto e viu na técnica uma forma de, por contra própria, se livrar de preocupações. Interessou-se por ela por não ser um conjunto de dogmas. “Há uma série de pesquisas científicas por trás. Apesar de ser uma técnica indiana milenar, não é ligada a religião.” Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais