fbpx

Meu maior medo

Por Maya Santana

 Meu maior medo é enfrentar um final de semana sozinho

Meu maior medo é enfrentar um final de semana sozinho

Fabrício Carpinejar

Meu maior medo é viver sozinho e não ter fé para receber um mundo diferente e não ter paz para se despedir. Meu maior medo é almoçar sozinho, jantar sozinho e me esforçar em me manter ocupado para não provocar compaixão dos garçons.

Meu maior medo é ajudar as pessoas porque não sei me ajudar. Meu maior medo é desperdiçar espaço em uma cama de casal, sem acordar durante a chuva mais revolta, sem adormecer diante da chuva mais branda. Meu maior medo é a necessidade de ligar a tevê enquanto tomo banho.

Meu maior medo é conversar com o rádio em engarrafamento. Meu maior medo é enfrentar um final de semana sozinho depois de ouvir os programas de meus colegas de trabalho. Meu maior medo é a segunda-feira e me calar para não parecer estranho e anti-social. Meu maior medo é escavar a noite para encontrar um par e voltar mais solteiro do que antes.

Meu maior medo é não conseguir acabar uma cerveja sozinho. Meu maior medo é a indecisão ao escolher um presente para mim. Meu maior medo é a expectativa de dar certo na família, que não me deixa ao menos dar errado. Meu maior medo é escutar uma música, entender a letra e faltar uma companhia para concordar comigo.

Meu maior medo é que a metade do rosto que apanho com a mão seja convencida a partir com a metade do rosto que não alcanço.

Meu maior medo é escrever para não pensar.
(trecho de Pais e filhos maridos e esposas II)

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

três × 2 =

2 Comentários

Avatar
Antonio f reis 28 de março de 2017 - 23:55

Não quero ter mais medo……..

Responder
Avatar
solange 15 de maio de 2015 - 19:37

Já tive todos esses medos, um a um, incrível como somos todos iguaizinhos.Hoje já tenho mais esses medos, e me sinto feliz e asserenada.So o tempo para acalmar nosso coração.

Responder