fbpx

‘Minha luta’, de Hitler, será publicado na Alemanha

Por Maya Santana

O livro que o gênio do mal começou a escrever na prisão, em 1923

Capa e foto de Hitler em uma primeira edição de ‘Mein Kampf’.

Mais uma polêmica envolvendo o livro escrito por Adolf Hitler, “Mein Kumpf” ou “Minha Luta”. Como a obra cai em domínio público em 31 de dezembro do ano que vem, as autoridades alemãs deram autorização para que seja republicada, temendo que, a partir de 2016, saiam edições financiadas por partidos de extrema direita, identificados com as ideias de Hitler. O chamado “livro maldito” é rejeitado por boa parte da humanidade, que tem lembranças ainda bem vivas das atrocidades inomináveis cometidas pelos nazistas. O Instituto de História Contemporânea de Munique vai fazer uma nova edição comentada do livro.

Leia o artigo publicado pelo El País:

O banco dos réus no julgamento realizado em 15 de outubro de 1948 em Munique estava vazio, e tampouco havia um advogado que defendesse o acusado ausente, uma contrariedade que não irritou a ninguém na sala, por uma questão de bom senso. O acusado, Adolf Hitler, havia se suicidado com uma pistola Walther calibre 7,65 milímetros, em 30 de abril de 1945, na solidão de seu bunker em Berlim.

O processo foi breve, e a decisão da corte outorgou ao Ministério de Finanças da Baviera um título legal inédito. Naquele dia, o juiz determinou que não era necessário mencionar as razões para declarar culpado o ex-ditador, e sentenciou que todos os seus bens na Baviera, incluídos os direitos autorais de um livro escrito por Hitler, deviam ser confiscados e passar às mãos da administração bávara.

A sentença transformou o Ministério de Finanças em proprietário dos direitos autorais do livro Minha Luta, que pertenciam à editora do partido nazista, a Franz Eher. Mas o presente judicial não enriqueceu as arcas do Estado bávaro, na ocasião quase vazias. A sentença obrigou as autoridades do ministério a levarem a cabo uma solitária cruzada para impedir que a obra máxima do Führer voltasse a ser editada no planeta Terra.

Mas a cruzada bávara esbarrou em um problema judicial. Os direitos autorais de Minha Luta caducam em 31 de dezembro de 2015, uma data que permitirá que o livro entre em domínio público e possa voltar a ser impresso. Para evitar novas edições financiadas por partidos de extrema direita na Alemanha, o Instituto de História Contemporânea de Munique conseguiu obter, em 2012, uma permissão do governo bávaro para publicar uma ambiciosa edição comentada do livro maldito. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

dez − 2 =