Morre aos 86 anos o escritor americano Gore Vidal

Por Maya Santana


Considerado um dos maiores intelectuais americanos

O escritor norte-americano Gore Vidal morreu nesta terça-feira (madrugada de quarta no Brasil), aos 86 anos, em sua residência em Los Angeles, nos EUA. "Vidal morreu em sua residência em Hollywood Hills de complicações de uma pneumonia", informou seu sobrinho Burr Steers ao jornal "Los Angeles Times".

Considerado um dos maiores escritores norte-americanos do último século, Gore Vidal começou a carreira cedo, escrevendo contos e poemas ainda na adolescência. Seu primeiro romance, "Williwaw", foi escrito quando tinha apenas 19 anos, a bordo de um navio, durante a Segunda Guerra Mundial. A obra, recebida com destaque por público e crítica, é baseada em suas experiências de guerra, no destacamento do porto do Alaska.

Ele era um crítico feroz da maneira de viver dos americanos

Na década de 1950 escreveu ficções baratas e livros de suspense utilizando-se de três pseudônimos diferentes. Nessa mesma década escreveu também "À Procura de um Rei", "Verde Escuro, Vermelho Brilhante", "O Julgamento de Páris", e "Messias".

Nem todos os seus livros alcançaram sucesso de público e vendas, e, nesse período, para reforçar seu caixa, Gore dedicou-se a escrever peças de teatro e roteiros para televisão e filmes de Hollywood, para receber o que considerava "dinheiro bom e rápido". O escritor também sempre foi ativo politicamente. No ano de 1960 Gore se lançou na política, como candidato democrata ao Congresso, pelo estado de Nova York, mas acabou não sendo eleito. Leia mais em www.folha.com.br

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais