fbpx

“Mostrar a bunda é normal. Envelhecer é que é tabu’

Por Maya Santana
Hoje, estou gostando mais de mim e percebendo que fiz coisas boas. É o meu processo de envelhecer com dignidade, ver os pontos bons, afastar mágoas que tinha comigo mesma. Eu me perdoei de tudo.

Hoje, estou gostando mais de mim e percebendo que fiz coisas boas. É o meu processo de envelhecer com dignidade, ver os pontos bons, afastar mágoas que tinha comigo mesma. Eu me perdoei de tudo.

Surfando na internet, encontrei na revista Marie Claire esta entrevista de Rita Lee. Embora não seja de agora, vale a pena reproduzí-la aqui, porque a cantora paulista, 67, é uma das pessoas mais lúcidas desse país.”Às vezes, me olho no espelho e falo: “Essa não sou eu!”. Para envelhecer com dignidade, a mulher tem de ter desapego. É muito complexo! Minha cabeça está registrada com 17 anos… Se me perguntarem a idade, é capaz de eu dizer: “Dezes… não, 67!”, diz ela.

Leia a entrevista:

Ela foi presa grávida, perseguida pelos caretas da censura, tomou “todas as coisas imagináveis”, cantou a menstruação, o sexo e a menopausa. E fez de seu grito de guerra “Eu sou fêmea!”. Nesta rara e franca entrevista, a maior roqueira do País assume que mente a idade (de 65 para 67) para parecer mais conservada, fala sobre o primeiro orgasmo, o diagnóstico de bipolaridade e a tristeza com a morte de Chorão – alguém que, como ela, “conheceu o inferno”

Hoje, tô falante porque vou dar uma entrevista. MulherMídia”, twittou Rita Lee aos seus 585.600 seguidores pouco antes de receber Marie Claire em seu apartamento no Morumbi, em São Paulo. Entre a coleção de quadros do ídolo James Dean e bonequinhos de ETs, a maior roqueira do Brasil apareceu com todas as Ritas que a compõem: a loirinha que se vestiu de noiva grávida em um festival da canção, a compositora que desafiou a caretice dos censores e a mulher apaixonada que dividiu com o público a descoberta do prazer ao conhecer o marido, Roberto de Carvalho. Às vésperas de completar 50 anos de carreira, Rita coleciona vitórias – como a marca de 55 milhões de álbuns vendidos, que a transformou na mulher de maior sucesso do País – e muitos tabus quebrados. O maior deles, no entanto, diz a cantora, ainda esta por vir: o envelhecimento. “É esse o maior tabu feminino”, afirma. “A gente se sente desconfortável dentro do próprio corpo e ninguém avisou que seria assim (risos).”

Enquanto discorria sobre este e outros aspectos de sua intimidade, Rita recebeu a visita do filho, Beto, 35 anos, e da neta Izabella, 7. A avó coruja diz que foi a chegada da menina que abriu novos horizontes em sua vida. “Ziza me ensina coisas incríveis do feminino. Antes dela, eu vivia rodeada por homens.” Além de Beto, Rita é mãe de João, 33, e Antônio, 31. Nesta entrevista, regada a café, coca-cola e torta de limão, ela relembrou momentos polêmicos da sua biografia, defendeu o papel da mulher no mundo e disse que o título de “rainha do rock” é brega. Prefere ser “meio marginal, meio princesa”. E também serena. Tanto que batizou o mais recente álbum de Reza e anda conversando com Deus. Nada mais rock’n’roll…

MARIE CLAIRE Você cantou a menstruação em “Cor-de-Rosa Choque” e a menopausa em “Menopower”. Hoje, de qual tabu feminino falaria?
RITA LEE Do envelhecimento. Às vezes, me olho no espelho e falo: “Essa não sou eu!”. Para envelhecer com dignidade, a mulher tem de ter desapego. É muito complexo! Minha cabeça está registrada com 17 anos… Se me perguntarem a idade, é capaz de eu dizer: “Dezes… não, 67!”. Preciso olhar no espelho e falar: “Rita, você está ótima. Não se queixa, não reclama! O corpinho tá bom. Aceite-se, goste-se”. Costumo dizer que tenho 67, tendo 65, e as pessoas falam: “como você está bem”. Clique aqui para ler mais http://zip.net/btr9g7

close

Inscreva-se para receber conteúdo incrível em sua caixa de entrada, todas as semanas

Prometemos que nunca enviaremos spam! Leia nossa Política de privacidade para mais detalhes.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





6 Comentários

Emilio 27 de janeiro de 2016 - 20:24

Saudades dela! Volta Rita, please!!!!

Responder
Marilene fernandes de sousa 8 de novembro de 2015 - 20:27

Rita você é uma diva! Apareça mais pra nos dar força! tenho 52 anos e me sinto com 18! porém só na mente!

Responder
lu 12 de outubro de 2015 - 22:15

Inteligente,simples, direta .E lidar com” idade ”
pensei q fosse mais fácil, mas vejo nesta entrevista um exemplo ,pois questionamentos e conflitos interiores vão surgir e o melhor de tudo é saber q é normal ,qualquer pessoa passar por isso!

Responder
lisa santana 11 de outubro de 2015 - 16:59

Nini, Rita é ótima mas vc também é.

Responder
Nini 10 de outubro de 2015 - 12:48

Negócio de idade não me importa.Vou fazer 80 e me acho ótima. Corpo em dia, academia todo dia , pele ótima, cabelo grizalho maravilhoso. Que mais posso querer?.velhice e estado de espírito. Falei!!

Responder
Leda Gomes 10 de outubro de 2015 - 09:19

Perfeitamente perfeita, amei a entrevista, encontrei-me em diversos pontos.

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais