fbpx

Mulheres trocam absorventes por copinho coletor de silicone

Por Maya Santana

O copinho de silicone é considerada uma opção ecológica, porque dura

O copinho de silicone é considerada uma opção ecológica, porque dura

Eu fiquei curiosa para ler este artigo porque, honestamente, não conhecia esses copinhos. São chamados de coletor menstrual: um enorme avanço, pelo relato das mulheres que usam. Durante o tempo em que menstruei, éramos obrigadas a usar os chamados absorventes higiênicos ou tampões. Sempre achei que eram anti-higiênicos, mas não havia alternativa.

Leia os detalhes do coletor neste artigo do site redebrasilatual.com

Absorventes internos e externos não fazem mais parte da vida de muitas mulheres em vida fértil. Muitas mulheres estão substituindo os absorventes menstruais por um copinho coletor feito de silicone. A questão ambiental é um dos argumentos para a adoção cada vez maior da alternativa, que não é descartável. Além disso, o coletor trouxe à tona um outro tema que “vive no armário”: a importância do autoconhecimento da mulher.

Analu Coutinho, estudante, usa o modelo há três meses e afirma à reportagem que não teve nenhuma dificuldade de adaptação.

“É muito mais confortável, prático e higiênico. E, se você pôr na balança a quantidade de lixo que produz, em dez anos, sendo que com o coletor você não produz lixo nenhum…”, conta Analu.

O coletor deve ser dobrado em forma de "U" para ser introduzido

O coletor deve ser dobrado em forma de “U” para ser introduzido

A universitária Morena Selerges usa o coletor menstrual há nove meses. Ela descreve os absorventes tradicionais como incômodos, e que lhe causavam até alergia. Para ela a peça de silicone foi uma confortável surpresa.

“Parece que estou nos dias comuns, os absorventes dão a sensação de que o nosso fluxo é muito maior do que realmente é. Coisa que, com o copinho, você passa a enxergar que é uma quantidade ‘ok’, nada ‘do outro mundo'”, diz Morena.

Além do conforto, o meio ambiente também é uma questão levada em conta pelas que substituem o método convencional, já que em toda a vida fértil uma mulher pode usar entre 10 mil e 15 mil absorventes que, como não são biodegradáveis, demoram cerca de 100 anos para se decompor.

Segundo a reportagem de Jô Miyagui para o Seu Jornal, da TVT, o preço do coletor menstrual é de cerca de R$ 80, enquanto um pacote de absorventes descartáveis tem preços entre R$ 5 e R$ 15. Porém, por ser reutilizável, o custo da peça de silicone se recupera em menos de seis meses, com vida útil entre cinco e dez anos – é preciso ter cuidado com a higiene e a conservação do produto. Clique aqui para ler mais.

Veja como usar:

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

dezesseis − 1 =