fbpx

Neste sábado, nosso maior músico faria 87 anos

Por Maya Santana

Tom Jobim nasceu no Rio em 25 de janeiro de 193 . Morreu em

Tom nasceu no Rio em 25 de janeiro de 1927. Morreu em 8 de dezembro de 94

O 50emais não poderia deixar passar esta oportunidade de homenagear, mais uma vez, o nosso grande Tom Jobim, cuja morte, em dezembro de 1994, em Nova York, completa duas décadas este ano. Escolhi este artigo publicado pelo site da Mouser para contar um pouco da história do grande maestro, cujas canções todo brasileiro canta.

Leia o artigo:

Dia 25 de Janeiro de 1927. Neste dia nascia na Barra da Tijuca, RJ, à figura mais importante da Musica Popular Brasileira de todos os tempos, o saudoso Tom Jobim. Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim, conhecido como Tom Jobim é considerado um dos maiores expoentes da Musica Popular Brasileira (MPB) e também o criador do movimento Bossa Nova.

Tom Jobim nasceu na Barra da Tijuca, mas logo se mudou com sua família para Ipanema. Devida à ausência do seu pai, Jorge de Oliveira Jobim, Tom desenvolveu um contido ressentimento com a tristeza e o romantismo melódico, transferido peculiarmente para as construções harmônicas e melódicas. Aprendeu a tocar violão e piano aulas, entre outros, com o professor alemão Hans-Joachim Koellreutter, introdutor da técnica dodecafônica no Brasil.

Vida pessoal

No dia 15 de outubro de 1949, Tom Jobim casou-se com Thereza de Otero Hermanny (1985), com quem teve dois filhos, Paulo e Elizabeth. Em 30 de abril de 1986 casou-se com a fotógrafa e vocalista da Banda Nova, Ana Beatriz Lontra, que tinha a mesma idade de sua filha Elizabeth. Tom e sua segunda esposa tiveram dois filhos juntos, João Francisco e Maria Luiza.

Tom Jobim pensou em trabalhar como arquiteto, devido a sua alma poética e criativa no sentido de criar coisas. Chegou a cursar o primeiro ano da faculdade e até a se empregar em um escritório, mas logo desistiu e resolveu ser pianista. Em seu início de carreira tocava em bares e boates em Copacabana, como no Beco das Garrafas no início dos 50 até que em 1952 foi contratado como arranjador pela gravadora Continental, onde trabalhou com Sávio Silveira.

Além dos arranjos, também tinha a função de transcrever para a pauta as melodias de compositores que não dominavam a escrita musical. Datam dessa época as primeiras composições, sendo a primeira gravada “Incerteza”, uma parceria com Newton Mendonça, na voz de Mauricy Moura.

Depois da Continental, foi para a Odeon. Entretanto, não tinha tanto tempo para se dedicar à composição, que lhe interessava mais. E foi nesta época que compôs alguns sambas, em parceria com Billy Blanco: Tereza da Praia, gravada por Lúcio Alves e Dick Farney, Solidão e a Sinfonia do Rio de Janeiro. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

quinze + dezenove =