fbpx

Neta mantém viva memória da lendária Maria Bonita

Por Maya Santana

A bela Maria morreu assassinada, aos 27 anos de idade

A bela Maria foi brutalmente assassinada aos 27 anos de idade

Recebi há pouco um primoroso livro enviado de Aracaju, Sergipe, por Vera Ferreira, a jornalista e escritora neta de Virgolino Lampião e Maria Bonita que não tem medido esforços para manter viva a memória dos lendários avós. Para marcar o centenário de Maria Bonita – cujo nome real era Maria Gomes de Oliveira -,  no ano passado, Vera se aliou à desenhista paraibana Germana Gonçalves de Araújo e lançou o belíssimo “Bonita Maria do Capitão”, que chega às minhas mãos, com dedicatória gentil não só da autora, mas da mãe, Dona Expedita –  única filha de Maria e Virgolino.

Vera Ferreira com o primoroso livro sobre a lendária avó

Vera Ferreira com o primoroso livro sobre a lendária avó

“Maria sempre foi tratada como coadjuvante e desta vez queremos focar na história dela. As pessoas precisam conhecer esta mulher, a Maria que viveu com Lampião, que foi companheira, foi mãe, a mulher que rompeu barreiras”, disse Vera numa entrevista.  Foi essa vontade de resgatar a figura histórica da avó que levou a neta a produzir uma obra organizada e apresentada com tanto esmero.

Maria viveu oito anos com Lampião e teve uma filha, Expedita

Maria viveu oito anos com Lampião e teve uma filha, Expedita

“No imaginário popular, Maria Bonita se tornou uma acompanhante, quase uma sombra, e sua importância se configura apenas, pelo fato de que ela, exercendo seu papel estereotipado de fêmea, seduziu e foi capaz  de amolengar o coração de um bandido considerado feroz”, diz o texto de apresentação do livro, assinado por Vera e Germana.

E elas explicam: “Tentamos ressaltar um olhar sobre Maria que nos conduz ao significado de mulher em um determinado contexto e período da história do Brasil, buscando desmistificar o papel da mulher no movimento do Cangaço, como também procurando compreender quais foram as imagens construídas acerca do Cangaço, as quais são utilizadas até hoje para valorar o que se pensa sobre essa personagem como uma representante da mulher nordestina”.

Maria foi a primeira mulher a se juntar ao cangaço

Maria foi a primeira mulher a se juntar ao cangaço

Ricamente ilustrado com muitas fotos da época, desenhos e quadrinhos,“Bonita Maria do Capitão”, editado pela Universidade Federal da Bahia, é um livro obrigatório para pesquisadores,  gente que se interessa pela história do Brasil, pela história da mulher brasileira.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

2 × um =

3 Comentários

Avatar
Cézinho Oliveira. 23 de janeiro de 2018 - 01:01

Ola eu sou gaúcho, vivo em Portugal, sou músico. Sempre gostei da história de Lampeão e Maria Bonita. O romance que eles viveram no meio de tantas fulgas. Sempre que há amor sempre vale apena. Um abraço Vera Fernandes e parabéns por esse trabalho lindo que vc faz da história dos seus avós. Um grande abraço diretamente de portugal.

Responder
Avatar
Khauan Oliveira 23 de setembro de 2015 - 18:35

Me Interessei Por Essa Historia Depois Que Descobri Que Maria Bonita Tinha O Sobrenome Da Minha Familia ( Oliveira e Gomes )

Responder
Avatar
shellem heraclio 4 de julho de 2014 - 18:43

Olá, meu nome é shellem,tenho 13 anos,nasci em Pernambuco, mas sempre morei em São Paulo, à partir dos meu 12 anos,mim interessei pela história de lampião é maria bonita,eles mim fazem construir uma história em minha cabeça, a parti daí,sei de toda a história desses dois ícones, tenho filmes,livros, os admiro muito, tô digitando esse comentário com toda a emoção de meu coração, meu sonho é conhecer pessoalmente a neta vera ,é a filha expedita,por favor mim ajudem ,é um grande sonho,eu gosto muito dessa família,pesso com todo coração,qualquer coisa ligue para mim é meus pais,(011)9 58628090,

Responder