Novas formas de meditar, em casa, no trabalho…

Gisele Bündchen é uma das que aderiram à meditação
Gisele Bündchen é uma das que aderiram à meditação

Para muitos especialistas, meditar é um remédio. A ciência descobriu os benefícios físicos e mentais das velhas práticas orientais de contemplação. Elas conquistaram espaço nas empresas, nos hospitais e mesmo entre os famosos, que têm rotinas mais agitadas. A revista Época publicou uma ampla reportagem sobre o bem para o corpo e para a alma que faz a prática, cada vez mais difundida.

Leia:

A modelo mais bem paga do mundo acorda às 5h30. Esse é o momento do dia encontrado pela supermodelo brasileira Gisele Bündchen, de 34 anos, para se dedicar a uma prática que considera indispensável: meditar. Gisele se senta de maneira confortável numa almofada no chão, fecha os olhos e se concentra por 20 minutos. O objetivo é esvaziar a mente se preparar para o dia que a espera. “Prefiro meditar do que dormir mais 20 minutos”, diz Gisele, que encontrou na alvorada do dia – antes de os filhos Benjamin, de 4 anos, e Vivian, de 1 ano e 9 meses, acordarem -, a chance de limpar a mente. “O sacrifício compensa: estou mais calma. Agora, consigo parar, respirar e observar a situação antes de agir. Tomo decisões menos impulsivas, mais conscientes e, consequentemente, consigo me expressar melhor”, diz Gisele (leia o depoimento completo).

Pessoas como Gisele, que exercem as mais variadas – e agitadas – profissões e partilham das mais diferenças crenças, estão descobrindo que a meditação não é um hábito impossível de ser incorporado ao dia a dia corrido. Muito menos uma prática que está necessariamente vinculada a uma religião. Nos últimos anos, a ciência traçou o mais completo retrato dos benefícios da meditação para a saúde da mente e do corpo. Acabou transformando técnicas milenares orientais, em toda sua ampla gama de modalidades, num exercício mental atraente para qualquer ocidental – até os mais céticos.

Julia Lemertz: prática ajuda a clarear a mente
Julia Lemertz: prática ajuda a clarear a mente

“A meditação é um método que pode ser verificado cientificamente e que ajuda a mente das pessoas a funcionar melhor”, diz o consultor britânico Michael Chaskalson. Ele é um dos pioneiros em levar a meditação para uma fronteira até então considerada impensável para a prática: as baias das empresas. Hoje, muitas organizações já usam a técnica para afiar as habilidades de raciocínio de seus funcionários e para melhorar a produtividade.

Quem vê o ator Caio Blat, de 34 anos, caminhando não imagina que ele possa estar meditando. Blat sempre se interessou por filosofias orientais, como o taoísmo e o budismo. Elas se baseiam em práticas contemplativas milenares, destinadas a acalmar a mente e, quem sabe, levá-la à iluminação. Mas foi só recentemente que Blat percebeu que poderia meditar todos os dias, sem que isso exigisse um ritual complexo. Antes de dar vida a seu personagem atual, José Pedro, o filho ganancioso do Comendador na novela “Império”, Blat foi um Lama em “Joia Rara”, exibida entre 2013 e 2014. Para interpretar o papel, o ator teve de estudar a fundo o budismo e suas práticas meditativas. Descobriu que, para entrar em conexão com ele mesmo, não é necessário conhecer técnicas complicadas.

Muitas vezes, basta prestar atenção à respiração. “A meditação é um estado de consciência plena que pode ser mantido em qualquer atividade que fazemos”, afirma Blat, que se sente relaxado após a prática para estar atento às pessoas e aos acontecimentos ao seu redor. “O desafio é fazer qualquer atividade com atenção plena, como comer, tomar banho, cuidar do jardim. Quando fazemos aquilo que amamos com todo corpo e toda atenção, estamos meditando”, diz. “A mente entre em silêncio naturalmente.” Clique aqui para ler mais.

close

Inscreva-se para receber conteúdo incrível em sua caixa de entrada, todas as semanas

Prometemos que nunca faremos spam! Dê uma olhada em nossa Política de Privacidade para mais informações.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − seis =

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo