fbpx

Noventa por cento dos brasileiros têm medo de envelhecer

Por Maya Santana
O número acima foi constatado numa pesquisa encomendada pelo laboratório Pfizer

O número acima foi constatado numa pesquisa encomendada pelo laboratório Pfizer

Talvez não seja surpresa o resultado dessa pesquisa, encomendada pelo laboratório Pfizer, num país que cultua explicitamente a juventude com tanto vigor. Imaginar que se está caminhando para a velhice, embora essa seja a lei da vida, pois começamos a envelhecer no momento em que nascemos,transforma-se em um horror, como manifestaram 90% dos entrevistados, homens e mulheres.

Leia os detalhes da pesquisa nesse artigo do Estado de S.Paulo:

Não ter saúde, apresentar limitações físicas e problemas de memória, solidão e preocupações financeiras estão entre os principais receios do brasileiro em relação à velhice, segundo pesquisa feita pelo Instituto Qualibest, encomendada pelo laboratório Pfizer, que constatou que 90% da população tem medo de envelhecer.

As complicações de saúde aparecem no topo das respostas dos 989 entrevistados do País: foram 77%, seguidos de 72% que afirmaram temer as limitações físicas. Os porcentuais mais altos aparecem nos grupos mais jovens entre 18 e 35 anos. Apesar disso, o levantamento mostrou que os cuidados com a saúde passam a ser adotados de forma mais intensa após a faixa dos 51 anos: 58% têm uma alimentação saudável e 41% praticam atividades físicas. Entre as pessoas de 18 a 25 anos, são 39% e 31%, respectivamente. Para 77% dos entrevistados, é nessa faixa etária que as pessoas devem começar a se preocupar com a alimentação.

“Nunca é tarde para começar, mas se a pessoa inserir hábitos saudáveis desde jovem, ganha lá na frente. Talvez os jovens não tenham se conscientizado dessa importância”, afirma a gerontologista e coordenadora executiva do Centro Internacional de Informação para o Envelhecimento Saudável (Cies), Andrea Prates.

Há cerca de 15 anos, o professor aposentado Nilson Octaviani, de 68 anos, é praticante de escalada e começou a ter hábitos mais saudáveis. “Quando era jovem, praticava esportes, mas deixei de lado por causa da minha atividade profissional. Estava caminhando para a obesidade, com risco de diabete e colesterol alto quando médicos me recomendaram uma vida mais saudável.”

Octaviani diz que isso mudou sua vida. “Estou bem melhor do que antes apesar da idade, que é implacável. Sei que vou ser derrotado pelo tempo, mas vou vender caro a minha derrota.”

close

Inscreva-se para receber conteúdo incrível em sua caixa de entrada, todas as semanas

Prometemos que nunca enviaremos spam! Leia nossa Política de privacidade para mais detalhes.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais