fbpx

O Caminho de Santiago de Compostela é um projeto de vida

Por Maya Santana

O Caminho promove o encontro de você consigo mesmo(a)

O Caminho promove o encontro de você consigo mesmo(a)

Daniel Agrela*

O que leva alguém a deixar o conforto de sua casa, as comodidades da vida urbana como carro, sofá de couro, cartão de crédito e delivery da comida preferida para, ao longo de um mês, caminhar todos os dias em um país estranho? Por que não tirar trinta dias de férias e ir à Paris, Roma, Nova York? Afinal, o que leva tanta gente a percorrer a pé mais de 800 quilômetros para chegar a Santiago de Compostela?

Mesmo depois de ter feito duas vezes esta viagem, não tenho uma resposta única para essas perguntas. Há mais de 12 séculos, pessoas de todas as partes do mundo têm recorrido ao Caminho de Santiago, na Espanha, como forma de encontrar um sentido diferente para suas vidas, trazendo à tona um horizonte que vai mais adiante do que nossos olhos enxergam no dia a dia.

Essas revelações, no entanto, não aparecem de uma hora para outra. Tampouco são fruto de alguma magia que possa existir naquele Caminho. As respostas, na verdade, já estão dentro das pessoas. A medida que o percurso é trilhado, elas aparecem, surgem despretensiosamente. Assim, passo a passo, o peregrino começa a entender o significado do Caminho de Santiago: promover o encontro de você consigo mesmo.

[tribulant_slideshow gallery_id=”3″]
Confira acima vinte incríveis imagens da rota milenar, colhidas pelo fotógrafo mexicano Memo Vásquez

Diante disso tudo, o Caminho de Santiago atua como um grande cenário desse encontro. As belas paisagens, as montanhas, os largos campos abertos, o céu exuberante, as flores, as uvas criam uma atmosfera propícia para que o peregrino reflita intensamente sobre sua vida, o que passou e o que está por vir. O viajante passa sua vida a limpo.

Além disso, as amizades que se formam durante o trajeto ficam e ensinam. A cada história ouvida, crescemos. Lembro que com Horst, um executivo alemão, aprendi que às vezes tentar manter a cabeça vazia é a melhor solução para momentos de estresse. Com o peregrino Pablo, de Santander, aprendi a diferenciar um problema real de uma situação cotidiana. “Ter uma doença grave, é um problema. Agora passar por um período de instabilidade no trabalho é uma situação”, dizia ele. Já com o mexicano Memo Vásquez aprendi que a felicidade é uma viagem.

Costumo dizer que a pessoa que começa o Caminho de Santiago não é a mesma que termina o trajeto. Isso porque nos primeiros dias as pessoas chegam com suas feridas da vida cotidiana expostas, seus receios, medos, angústias. Esses ‘machucados’ são tratados durante os dias que se seguem, a cada subida, a cada descida e também nos momentos de descanso. Trata-se de um processo de auto-cura.

Leia também:
Caminho de Santiago para quem tem mais de 50 anos
Dicas preciosas para quem quer fazer o Caminho de Santiago

Mas para ser merecedor dessas mudanças é preciso sair da zona de conforto e se entregar o Caminho de Santiago. Em uma de suas obras, o escritor Jose Saramago diz: ‘É necessário sair da ilha para ver a ilha, não nos vemos se não saímos de nós”. E você, vai continuar na ilha?

* Daniel Agrela é jornalista e autor do livro O Guia do Viajante do Caminho de Santiago – uma vida em 30 dias. É criador da maior comunidade brasileira no Facebook sobre o trajeto (www.facebook.com/OCaminhodeSantiago).

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





19 Comentários

idaria 6 de novembro de 2018 - 22:59

Bom dia amigos, encontrei um ótimo guia em video aulas que ensina o passo a passo para você ter um passeio totalmente planejado em segurança e divertido, deem uma olhada, me ajudou muitooo !
http://bit.ly/GuiaCompletoCaminhoSantiago

Responder
Claudio Moreira 10 de abril de 2018 - 15:01

Quero muito fazer o Caminho, tenho uma grande duvida… qual é o Calçado ideal?

Responder
Solange Maria Barbosa De Souza 9 de novembro de 2016 - 19:35

A paz! Eu quero e vou fazer o caminho de Santiago, tenho 55 anos, e muita disposição pra viver esta caminhada e acolher no coração novas amizades e experiências. Como faço e qto custa? Obrigada. Abraços fraterno, Solange Maria

Responder
Elizabete Ribeiro Oliveira 8 de novembro de 2016 - 21:22

Quero muito fazer o caminho de compostela. Minha preocupação é com relação a grana. Será que o custo pra esta viagem é muito alto? Falo da alimentacao durante o caminho a passagem area até la. Meu problema é esse.

Responder
Dione Villetti 7 de novembro de 2016 - 21:33

Gostaria muito de fazer esse passeio,tenho 54 anos .

Responder
maria salete duarte vargas 7 de novembro de 2016 - 11:54

Bom dia.Quero muito fazer o caminho de compostela.

Responder
Teresinha Bastos 6 de novembro de 2016 - 20:20

Eu quero participar

Responder
Gilce Maria Guimarães 24 de setembro de 2016 - 20:54

Tenho muita curiosidade sobre o caminho de Santiago,estou pra me aposentar e gostaria muito de ter oportunidade de experimentar os sentimentos e emoções de estar em um percurso mais intimista.

Responder
sandra elena de almeida montanari 23 de setembro de 2016 - 10:38

Tenho 56 anos…e quero fazer o caminho de Santiago.

Responder
sandra valente silva 5 de outubro de 2015 - 08:16

Quero muito fazer o caminho de compostela. Minha preocupação é com relação a grana. Será que o custo pra esta viagem é muito alto? Falo da alimentacao durante o caminho a passagem area até la. Meu problema é esse.

Responder
Fernanda 4 de fevereiro de 2016 - 03:08

Olá, calcule cerca de 30 euros por dia. É uma média para peregrinos econômicos sendo duas refeições (café e jantar) e a hospedagem em albergues públicos. Planeje também o dinheiro para comprar e investir em materiais e equipamentos a serem comprados no brasil, como mochila, bota, saco de dormir, etc. Vale a pena!

Responder
Alexandre Heitor 1 de outubro de 2015 - 10:15

Gostaria de saber qual o melhor mês para fazer a caminhada em questão a vista e ao verde

Responder
Clian 22 de setembro de 2015 - 14:34

Esse caminho é mágico.

Responder
helga anft 22 de setembro de 2015 - 13:57

Estou muito interessada conversar com pessoas que tambem queiram fazer pela primeira vez uma viajem destas a este lugar que dizem ser maravilhoso, pois eu acho tambem mesmo que ainda não tenha ido…..me fascina caminhar pela natureza e saber que podemos desafiar a nós mesmos e encontrar coisas que ainda nção encontramos e nem vimos….portanto as pessoas que lerem …favor entrem no facebook e eu os adicionarei para falarmos sobre esta viajem e, porque não fazê-la.

Responder
Elisabete Rosa Borges 1 de outubro de 2015 - 12:27

Olá Helga, farei o caminhoemmaio de 2016, sairei de Roncesvalles,poderemos conversar sobre a viagem,e tenho 60 anos, acho que estou preparada fisicamente e espiritualmente.

Responder
Jacinta 11 de outubro de 2015 - 23:35

Eu tenho 59 anos, desejo fazer a caminhada e gostaria de saber se alguem com dificuldades na coluna servical que tenha feito o caminho, teria alguma sugestao para me dar em relaçào ao que levar, peso, tipo de mochila etc. Quanto tempo de preparação?
Obrigada.

Responder
Fernanda 4 de fevereiro de 2016 - 03:05

Olá Jacinta. Fiz o caminho em 2014 e estou me preparando para fazê-lo novamente esse ano. A mochila tem sempre que ser daquelas com alças que prendem na cintura e quadril, assim não sobrecarrega a sua cervical. A marca North Face e similares tem várias opções. Para carregar a mochila durante todo o trajeto, o ideal é que ela não pese mais do que 10-12% do seu peso corporal. Ou seja, se você pesa 60 quilos, nada de levar mais do 6,5kg já contando com a mochila. O segredo é viajar leve e investir e coisas e equipamentos de ponta que sejam leves como o saco de dormir, capa de chuva, toalha e a própria mochila em si. Ah, e há serviço de van que leva a sua mochila por você para o seu próximo albergue. Não é o ideal mas no seu caso com problema na cervical pode ser uma alternativa. Boa sorte

Responder
Ana Mariza Lazzeris Vefago 22 de setembro de 2015 - 13:33

Eu tbem gostaria de fazer este caminho, participo de oficinas de oração que nos ensina a se esvaziar se de si mesmo, prático um deserto mensal. Acredito que temos que estar preparado psicologicamente para uma experiência pessoal como o caminho de Santiago.

Responder
carlos marcial pontes 22 de setembro de 2015 - 05:00

quero fazer o caminho,tenho 51 anos qual áh dica?

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais