O direito de envelhecer

Por Maya Santana
A atriz fracesa Catherine Deneuve aos 71 anos

A atriz fracesa Catherine Deneuve aos 71 anos

Anaximandro Amorim, Gazeta –

Esses dias, eu me peguei espantado com uma matéria que vi num desses sites da vida. Era uma galeria de fotos de celebridades do sexo feminino com e sem maquiagem. Beldades que sempre povoaram o nosso imaginário apareciam desnudadas de pó compacto e eram mostradas, sem retoques, com todos os seus defeitos, manchas na pele e rugas, sobretudo. Acho que matérias como essa nos espantam porque mostram que a lei da gravidade é cruel com todos. Trocando em miúdos: parece que, hoje em dia, celebridades são proibidas de envelhecer. E, para piorar, nós, simples mortais, também!

Vivemos cercados por uma patrulha velada, a da chamada “ditadura da beleza”. Ela é pior que qualquer caudilho pois consegue estar, eficazmente, em todos os lugares, nos apelos comerciais, nas tevês e nas revistas. É um padrão praticamente inalcançável, que está fabricando uma massa de infelizes. Fiquei pasmo ao ler coisas do tipo “Sharon Stone tem celulite”. Ela é uma belíssima cinquentona e tem todo o direito de ter! É como diria um amigo meu: “só não envelhece quem morre cedo” e é por isso que pessoas como Marylin Monroe, James Dean, Kurt Kobain, dentre tantos, serão sempre eternizados em nossas mentes com seus rostos lisos e sua juventude eterna.

Mas… quem nunca se viu dizendo “nossa, como fulano(a) envelheceu?”. Engraçado isso, porque estamos todos envelhecendo juntos. Neste instante mesmo, em que você lê esta crônica, você já envelheceu mais um pouco! Ok, não estou falando de uma ou outra pessoa específica. Tem gente que, por um motivo ou outro, chega lá mais cedo. Mas, é no mínimo espantoso ouvir de gente de 24, 25, 28 anos, afirmar, categoricamente: “estou velho(a)”. Engraçado que, aos 33, ainda me sinto jovem, mas, quando digo isso, faço muitos dos meus alunos caírem na gargalhada. Será que essa geração está com um ciclo biológico mais acelerado que o meu?

Acho que nosso mundo de hoje está nos levando até uma encruzilhada. De fato, os avanços da tecnologia estão correndo de maneira tal que tudo fica obsoleto num piscar de olhos. O problema é quando achamos que essa obsolescência tem a ver com os seres humanos. Aí, começam as distorções: vejo academias lotadas e gente malhando de segunda a segunda, desgastando ainda mais seus corpos; pessoas que querem músculos a qualquer preço, se enchendo de anabolizantes, mostrando a balela que foi a chamada “geração saúde” das décadas passadas; e pessoas que não aceitam os efeitos do tempo e que, muitas vezes, no afã de manterem a cara dos 20 a qualquer custo, se submetem a constantes cirurgias plásticas, tornando-se verdadeiras caricaturas de si mesmas.

O pensador latino Cícero (106 – 43 a C) foi o autor de uma obra que gostaria de ler: “A Arte de Envelhecer”. Aliás, acho que todo mundo, hoje em dia, deveria ler esse livro! Realmente, envelhecer é uma arte e, numa era em que as pessoas estão mais preocupadas em se encher de botox do que de conteúdo, ficar velho com dignidade é um feito! O maior exemplo disso, para mim, é a atriz francesa Catherine Deneuve. Sim, ela já fez algumas plásticas aqui e acolá, tudo bem leve. Ícone de uma beleza madura, lúcida, ela nunca fez nada que tentasse mascarar as suas sete décadas de vida. Porque, ao contrário do que a matéria que vi insinuava, celebridades e anônimos têm direito a envelhecer. Eu, pelo menos, quero ter a liberdade de me fazer valer desse direito.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





10 Comentários

Diva Braga 10 de outubro de 2017 - 18:53

Gente amiga,CAUTELA !
Concordo com o texto e sugestões nele de leitura e outra de comentários.
Vou partilhar um pouco de mim,ok?
Aos 77 , recentemente completados, posso afiançar não sentir o ” peso “deles .Muito ao contrário, tenho ALEGRIA de poder fazer tudo que preciso, desejo autonomamente.E muito mais.
Faço caminhadas,frequento a praia qdo o tempo permite,louvo e agradeço a DEUS por tudo .Nada foi fácil ,mas com a certeza de que o pouco com DEUS é muito ! Muitas lutas e superações acontecem quando temos fé e coragem para assumir nosso papel na família,no trabalho,na sociedade.Jamais permitamos que nos roubem o pão da Esperança . Só o Amor constrói!

Responder
Marilu 13 de outubro de 2017 - 21:06

Diva Braga querida! Farei 77 em dezembro. Temos a mesma idade. Gostaria de tua permissão para fazer de tuas sábias palavras, as minhas. Sem nada a acrescentar. Um beijão no teu coração.!

Responder
VÂNIA LÚCIA MALTA COSTA CATUNDA 27 de setembro de 2017 - 12:32

Boa reportagem, mas para mim a menopausa me trouxe sintomas indesejados, principalmente o transtorno do
PÂNICO,devido a aposentadoria. Estou em conflito comigo mesma. Há um ano lutando para os medos acabarem e a insônia , que necessito tomar medicamentos. O sono sumiu, a sensação de morrer, a angústia.Não desejo a ninguém.
Além da fobia social, do pânico de fotografias .etc
Felizes aqueles que se sentem bem e com saúde.Aplausos!!

Responder
Marilu 13 de outubro de 2017 - 21:01

Vânia querida! A menopausa traz transtornos indesejáveis para toda a mulher. Concordo com a Maya que tu deverias tentar fazer exercícios físicos, ler muito, e até tenho a ousadia de te recomendar uma atividade sensacional, a Biodanza (é com “z” mesmo). O importante também é mudar o “foco”. Sei que estás enfrentando uma fase complicada, mas vale a pena tentar superar, porque a vida é maravilhosa e vale a pena fazer de tudo para viver melhor, tentando curtir o lado bom da vida, ter alegria e amigas para rir das abobrinhas!!! . Desejo-te sucesso, muito amor e felicidade.

Responder
Marlene de Paula 3 de outubro de 2016 - 19:12

Eu to me lixando pra industria da beleza ,quando compro tratamento pra ruga forçada pelas filhas e marido jogo fora vencido sem usar as vezes ,já tenho meu marido que se preocupa por mim .Eu quero é ser feliz e fazer do meu jeito,sou seguidora do Dr. Lair Ribeito e outros naturalistas vc é o que ingere .

Responder
iliete 14 de outubro de 2015 - 08:37

Ótima estas matéria…

Responder
vilma 2 de outubro de 2015 - 14:24

Temos que aceitar os limites do envelhecimentos,cuidar da saúde..sem vergonha de ser feliz !

Responder
alcimeri barcellos 2 de outubro de 2015 - 13:04

simplesmente perfeita a reportagem

Responder
Aspasia 2 de outubro de 2015 - 10:11

Que linda reportagem.
Aos sessenta me sinto muitas vzs jovem.
Importante que me pego rindo do nada, acho que ainda vale a pena tudo…
Esta pra mim é a eterna juventude!

Responder
Maria Dilce Santos 26 de setembro de 2017 - 23:20

Eu tbm,me sinto feliz e realizada aos meus 60!a beleza está dentro de nós,naquilo que pensamos e vivemos.e se caso surgir alguma ruga,háaaa,mais feliz ficarei!assim vou perceber no qnto valeu muito a pena!!!

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais