O genial Carlitos está completando 100 anos

Por Maya Santana
O mendigo mais famoso

O mendigo mais famoso de todos os tempos

Cresci vendo os filmes de Charles Chaplin. Gosto de todos, mas o que me fisgou para sempre foi O Grande Ditador, que a gente via tanto na época da ditadura no Brasil (1964-1985). Foi o primeiro filme falado de Chaplin, era 1940. A Segunda Guerra Mundial já dava um banho de sangue. Carlitos, o adorável mendigo, fazendo aquele discurso: “Sinto muito, mas não pretendo ser um imperador. Não é esse o meu ofício. Não pretendo governar ou conquistar quem quer que seja. Gostaria de ajudar – se possível – judeus, o gentio… negros… brancos. Todos nós desejamos ajudar uns aos outros. Os seres humanos são assim. Desejamos viver para a felicidade do próximo – não para o seu infortúnio. Por que havemos de odiar e desprezar uns aos outros? Neste mundo há espaço para todos. A terra, que é boa e rica, pode prover a todas as nossas necessidades.” Charles Chaplin virou uma espécie de lenda.

Leia o artigo sobre os 100 anos de Carlitos publicado pelo portal Terra:

Chapéu-coco, bengala, calças largas, casaco apertado e sapatos enormes. Todos os itens cuidadosamente escolhidos para não combinarem entre si. Assim era Carlitos, um sensível vagabundo, rápido para encontrar soluções e se livrar das mais diversas confusões em que se metia. O personagem de Charles Chaplin encantou o mundo, marcou a história do cinema e, na sexta-feira, 7 de fevereiro celebrou 100 anos, cheio de contemporaneidade e humor.

Sem fazer uso de palavras, usando apenas gestos exagerados e engraçados, Chaplin criou um andarilho pobre, cheio de manias e dono de um bigodinho que se tornaria marca registrada. O público o viu pela primeira vez – na versão como conhecemos atualmente – no filme Corrida de Automóveis Para Meninos, de apenas 11 minutos, lançado no dia 7 de fevereiro de 1914.

Antes dele, o embrião do personagem aparece em Carlitos Repórter, outro filme de 1914, em que o rapaz aparece com um bigode maior e roupas elegantes. O visual que ficou imortalizado foi criado para Carlitos no Hotel, que foi filmado antes, mas lançado apenas dois dias depois de Corrida de Automóveis Para Meninos.

Alguns críticos da época chegaram a dizer que Carlitos beirava a vulgaridade, mas quem ligava para isso? O público já era apaixonado pela comédia pastelão de Chaplin, que viveria o personagem pelos 22 anos seguintes a sua estreia. Ao longo de sua filmografia, o doce vagabundo criticaria discretamente alguns problemas que assolavam a sociedade. Ainda em 1914, Chaplin passou a escrever e dirigir seus filmes.

Dois anos depois, já era produtor. Em 1917, ganhou US$ 1 milhão para produzir oito filmes e, no ano seguinte, já era dono de seu próprio estúdio, o Chas Chaplin Film & Co. Entre suas mais famosas produções, estão O Garoto (1921)O Circo (1928), Luzes da Cidade (1931), Tempos Modernos (1936), que marcaria a despedida de Carlitos. Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais