O "monstro de olhos azuis" chega aos 92 anos

Por Maya Santana

Atriz era tão bonita que chamava a atenção

Tônia Carrero tinha essa beleza extraordinária


Tônia Carrero, uma das mulheres mais bonitas da televisão e do cinema brasileiros, completou 92 anos há uma semana – nasceu em 23 de agosto de 1922.Com seus olhos azuis magnetizantes, seu talento como atriz e seu jeito desinibido, reinou absoluta por anos. Achei que vale a pena postar novamente esse ótimo artigo de Ruth Aquino, publicado pela revista Época, em meados do ano passado. A jornalista fala do encontro que teve com a atriz, numa praça do Leblon, no Rio de Janeiro. Numa cadeira de rodas, Tônia tomava sol, ao lado de outras senhoras.
Veja a galeria de fotos abaixo e leia o artigo:
[tribulant_slideshow gallery_id=”14″]

Quando vi a fila de seis idosas em cadeiras de rodas numa praça do Leblon, à luz do sol de inverno, com acompanhantes, passei direto – mas voltei para registrar a imagem terna com meu celular. Pareciam amigas. Unidas pelos anos e limites físicos, fofocavam coisas da vida, dos netos e bisnetos. Não desconfiei que a da ponta, elegante, com óculos escuros de aro branco, colar, camisa branca, calça estampada e chapéu de aba frondosa sobre os cabelos louros curtos fosse uma de nossas maiores divas do teatro e cinema, talvez a mais bela: Tônia Carrero, que acabara de fazer 91 anos.
Na cadeira de rodas - Foto Ruth Aquino

Na cadeira de rodas – Foto Ruth Aquino


Ao me aproximar do grupo com a curiosidade de quem tem pai e mãe de 91 anos, ouvi uma cuidadora me dizer: aquela é a atriz Tônia Carrero. Senti zero de pena, porque Tônia não merece nem precisa disso. Até hoje é cercada de amigos, tem um filho, Cecil Thiré, quatro netos e cinco bisnetos. Dessa prole, seis são atores. Em 2012, celebrou os 90 com uma festa vespertina. Escolheu o bolo e as taças de champanhe. Não quis maquiagem. Pediu ao filho: “Quero receber todos de cara limpa”.
O que senti ao ver Tônia na minha frente, com o rosto abaixado, foi emoção. Era um encontro mudo com o “monstro de olhos azuis” – título de seu livro de memórias, lançado em 1986 e reeditado no ano passado. Tônia não dá mais entrevista. Vive reclusa como Greta Garbo, a atriz sueca que foi muito mais radical. Garbo sumiu aos 36 anos, para viver anonimamente em Nova York por meio século. Não é o caso de Tônia. Não há covardia. Apenas cansaço e pudor. Ela jamais receou envelhecer sob os holofotes, algo difícil para as extremamente belas. Hoje, acha que já disse tudo. Aos 80, afirmou, em entrevista a ÉPOCA: “Estou velha sim. A melhor coisa de ficar velha é que hoje estou acima do bem e do mal. Digo o que bem entendo, não tenho medo”.
Com as amigas numa praça do Leblon - Foto Ruth Aquino

Com as amigas numa praça do Leblon – Foto Ruth Aquino


Disse tudo o que outras atrizes escondem. Revelou amores extraconjugais e plásticas. “Fiz três no corpo: uma na barriga, outra na coxa e uma terceira nos seios. Todas com Pitanguy. Depois, fiz mais duas no rosto. E manutenções periódicas, com aplicações de Botox. Aconselho qualquer mulher que tenha dinheiro a fazer plástica. Sou a favor.”
“Ela fala pelos cotovelos!.. Mas que cotovelos”, disse certa vez o escritor e cronista Rubem Braga no Degrau, bar do Leblon, sobre a mulher por quem nunca se desapaixonou. Braga foi um dos casos tórridos dessa atriz assumidamente desinibida. “Tudo na minha vida aconteceu em decorrência de paixões e por isso não me arrependo de nada. Sempre casei com quem eu quis, mas nunca deu certo.” Clique aqui para ler mais.
Veja aqui Tônia Carrero no cinema “Chega de Saudade”, de 2008:


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





0 Comentários

Ane Almeida 10 de setembro de 2014 - 22:24

Só assisti ao trailer do filme, eu desconhecia sua existência. Fiquei fascinada, quero muito assistir.

Responder
EDMARA AQUINO AMARANTE 10 de setembro de 2014 - 20:57

Fiquei super emocionada em reve-la..musa,atriz excepcional,linda eternamente ..TONIA CARREIRO…KE AS NOVAS a tenham como EXEMPLO.
Parabens para a reporter Ruth Aquino pelo trabalho,por favor não deixe a nossa historia morrer,porque aki no Brasil idoso é INVISIVEL..

Responder
Nilza Beatriz Lyrio Renz 10 de setembro de 2014 - 20:35

Eterna diva. Sempre a admirei……

Responder
everailde silva 9 de setembro de 2014 - 21:13

Dizer o que de Tônia Carreiro, que já não foi dito ! Eterna Musa !!!!!!!!!!!!!!

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais