O roubo que deu fama internacional à Mona Lisa

Por Maya Santana
Roubo há mais de um século catapultou obra de Leonardo Da Vinci para a fama mundial

A tela pintada por Leonardo Da Vinci está no Louvre, em Paris

O quadro pintado pelo gênio Leonardo Da Vinci entre 1503 e 1506 só veio a ganhar a fama que alcançou nos quatro cantos do mundo há um século, quando voltou ao Louvre, depois de ser roubado e ficar mais de dois anos sem que se soubesse seu paradeiro. Este artigo da BBC Brasil explica como a publicidade em torno do roubo expôs a obra ao mundo: “A imagem começou a aparecer em noticiários cinematográficos, caixas de chocolate, postais e anúncios publicitários. De repente, ela se transformou em uma celebridade como estrelas de cinema e cantores”. E passou a ser conhecida no mundo inteiro.

Leia o artigo:

Neste mês de dezembro, completa um século que a Mona Lisa, de Leonardo Da Vinci, voltou a seu lugar no Museu do Louvre, em Paris, depois de uma ausência de dois anos. O roubo da obra-prima italiana solidificou seu status como a pintura mais famosa do mundo. No entanto, o homem que a roubou, Vincenzo Peruggia, não era o ladrão engenhoso que aparece em tantos filmes de Hollywood.

Ele conseguiu entrar no Louvre e sair com a pintura de Da Vinci com o mínimo de preparação, mas o feito causou sensação e criou um ícone. O roubo aconteceu em uma segunda-feira, no dia 21 de agosto de 1911, um dia em que o museu estava fechado.

A ausência do quadro só foi notada na terça-feira. A polícia começou uma investigação e o centro permaneceu fechado durante uma semana em meio ao escândalo. “La Joconde” (A Gioconda) – como os franceses chamam a Mona Lisa – desapareceu por mais de dois anos e foi recuperada em 10 de dezembro de 1913, quando Peruggia foi capturado ao entregar a obra a Alfredo Geri, um vendedor de antiguidades de Florença, na Itália.

Segundo o historiador da arte americano Noah Charney, autor do livro Os roubos da Mona Lisa, este foi o primeiro delito contra a propriedade a receber a atenção da mídia internacional. Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais