fbpx

O tributo de Ronaldo Fraga às vítimas da tragédia de Mariana

Por Maya Santana

A apresentadora, cantora e atriz Marília Gabriela na passarela

Maya Santana, 50emais

O estilista Ronaldo Fraga é mineiro. E como todo mineiro ficou horrorizado com a tragédia resultante do rompimento da barreira da Samarco – empresa controlada por duas das maiores mineradoras do mundo, a brasileira Vale e a anglo-australiana BHP Biliton – em 5 de novembro de 2015, em Mariana, perto de Ouro Preto, cidade histórica que foi a primeira capital de Minas. É difícil descrever aqui a extensão da destruição causada pela onda de resíduos, que poluiu o Rio Doce, acabou com vilarejos inteiros, matou 19 pessoas e deixou sem rumo e sem nada os moradores dos lugarejos. Mais de dois anos depois do maior acidente da história do Brasil envolvendo o setor de mineração, especialistas ainda não sabem dizer o real impacto ambiental da tragédia e os moradores continuam reclamando da Samarco. Numa espécie de protesto contra os responsáveis pelo acidente e, ao mesmo tempo, numa homenagem aos moradores de Mariana, Ronaldo Fraga promoveu um desfile. A estrela da apresentação na passarela foi a apresentadora, cantora e atriz Marília Gabriela, que completa 70 anos agora em maio.

Leia o artigo da revista Vogue:

Representando o drama dos atingidos pela tragédia que se abateu sobre Mariana há mais de dois anos

O desastre de Mariana, em Minas Gerais, já tem mais de dois anos, mas não será esquecido pelo mundo tão cedo. Um dos piores acidentes ambientais da história mundial ganhou espaço inclusive nas passarelas, e foi tema da nova coleção do estilista Ronaldo Fraga, apresentada nesta quinta-feira, 26 de abril, na Semana da Moda de São Paulo.

A apresentadora se emocionou durante o desfile

Toda tragédia marca um povo e desperta o sentimento de reconstrução, trazendo esperança: foi com esta mensagem que Fraga apresentou a coleção feita em parceria com as bordadeiras de Barra Longa, cidade atingida pelo rompimento das barragens da empresa Samarco.

As outras modelos deitadas, representando os moradores afetados

A atriz e apresentadora Marília Gabriela protagonizou o desfile, fazendo ao final uma performance: ela caminhou no meio de um corredor de modelos deitadas no chão, em posição fetal, expressando a dor dos moradores da região.

Depois de caminhar entre as modelos deitadas, ela própria deita-se na passarela

“Foi a segunda vez na vida que encarei a passarela da SMSP. Quero dizer, na primeira experiência ainda se chamava Phytoervas Fashion, e eram os anos 90. Hoje foi a vez de respirar fundo e enfrentar a grande aventura que é um desfile do meu amado amigo e grande criador, Ronaldo Fraga. AS MUDAS, uma obra de arte, uma linda reflexão sócio político cultural. Foi emocionante e um monte de gente grandinha disfarçou lágrimas. Eu não,” declarou Marília emocionada, em seu perfil no Instagram.

Ronaldo Fraga ajuda Marília Gabriela a se levantar

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

20 + 1 =

1 Comentários

Avatar
Reicla 28 de abril de 2018 - 01:13

Iniciativa matavilhosa p/ combater a impunidsde no Brasil.
Só acho lamentável que continuem a destruir a imagem da cidade de Mariana. NA CIDADE DE MARIANA NADA ACONTECEU, FOI DO OUTRO LADO DO MORRO, a destruição nao atingiu a cidade de Mariana e ela “a cidade “ precisa da circulação dos turistas. Acabamos de voltar da viagem de férias e estivemos lá, a cidade é linda tanto na arquitetura, quanto na conservação na riqueza de detalhes e história !

Responder