fbpx

Os maravilhosos ovos de Páscoa de Fabergé

Por Maya Santana

Uma combinação de esmalte, metais e pedras preciosas

Uma combinação de esmalte, metais e pedras preciosas

Aproveitando que estamos na semana da Páscoa, estou publicando novamente este artigo sobre os famosos ovos de Fabergé, autênticas jóias encomendadas pela família imperial da Rússia, admiradas pelo mundo inteiro. O primeiro deles – usava prata, ouro, cobre, níquel, paládio e platina – foi confeccionado em 1885

Leia:

Os ovos Fabergé  são obras-primas da joalheria produzidas por <b><a title=”Peter Carl Fabergé” href=”/wiki/Peter_Carl_Faberg%C3%A9″>Peter Carl Fabergé</a></b> e seus assistentes no período de 1885 a 1917 para os czares da Rússia. Os ovos, cuidadosamente elaborados com uma combinação de esmalte, metais e pedras preciosas, escondiam surpresas e miniaturas encomendados e oferecidos na Páscoa entre os membros da família imperial. Disputados por colecionadores em todo o mundo, os famosos ovos de Páscoa criados pelo joalheiro russo são admirados pela perfeição e considerados expoentes da arte joalheira.

São verdadeiras obras de arte

São verdadeiras obras de arte

Fabergé e seus ourives desenharam e construíram o primeiro ovo em 1885. Ele foi encomendado pelo czar Alexandre III como um presente de Páscoa para sua esposa Maria Feodorovna. Exteriormente ele parecia um simples ovo de ouro esmaltado, mas ao abri-lo, revelava-se uma gema de ouro, que dentro de si possuía uma galinha, que por sua vez continha um pingente de rubi e uma réplica em diamante da coroa imperial.

Os ovos são admirados pela sua perfeição

Os ovos são admirados pela sua
perfeição

A imperatriz Maria ficou tão impressionada com o presente, que Alexandre acabou por nomear Fabergué como o “fornecedor da corte” e passou a encomendar um ovo por ano, sob a determinação de que este fosse único e contivesse uma surpresa. Seu filho, Nicolau II, deu sequência à tradição e anualmente presenteava sua esposa, Alexandra Feodorovna.

Fabergé usava prata, ouro, cobre, níquel, paládio e platina

Fabergé usava prata, ouro, cobre, níquel, paládio e platina

Cinqüenta ovos imperiais foram produzidos para os czares Alexandre III e Nicolau II, ademais, outras dessas jóias também foram encomendadas por membros da nobreza. Assim que um tema era escolhido, uma equipe de artesãos – dentre os quais Michael Perkhin, Henrik Wigström e Erik August Kollin – começava a trabalhar no projeto. Dezenas de clientes particulares apareceram com a fama despertada pelos ovos imperiais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

18 − 1 =