Brócolis pode conter o avanço da artrose

Por Maya Santana
O brócolis encontrado nos supermercados tem o composto glucoraphanin, mas em menor quantidade

O brócolis de supermercado tem glucoraphanin, mas em menor quantidade

Embora ainda esteja em fase de pesquisa, esta notícia é de grande importância para o Brasil, apontado pela Organização Mundial da Saúde como o segundo país, depois dos Estados Unidos, com maior número de pessoas com artrose – doença que se caracteriza principalmente pelo desgaste da cartilagem das articulações e por alterações ósseas, conhecidas popularmente como “bico de papagaio”. O atrito dos ossos provoca inflamação e dor.  Mais de 15 milhões de brasileiros sofrem de artrose, também conhecida como Osteoartrose e Doença Articular Degenerativa. É a enfermidade mais comum em pessoas, principalmente mulheres, com mais de 50 anos. Leia o artigo publicado pela BBC Brasil sobre os estudos de pesquisadores da Grã-Bretanha com o brócolis:

“Pesquisadores britânicos acreditam que comer uma grande quantidade de brócolis pode diminuir, e até mesmo prevenir, a artrose. Depois do sucesso de estudos feitos em laboratórios, uma equipe da Universidade de East Anglia, no leste da Inglaterra, está iniciando os testes em humanos. Testes feitos em células e em ratos mostraram que um composto encontrado no brócolis – que os seres humanos também podem obter a partir da couve de bruxelas e do repolho – bloquearam uma enzima fundamental destrutiva, que causa danos à cartilagem.

Os pesquisadores estão pedindo a 20 pacientes para comer uma dose diária de um brócolis “super-carregado” de nutrientes, conhecido como Beneforte – criado a partir do cruzamento entre o brócolis padrão e um parente selvagem da Sicília. O corpo humano pega esse composto encontrado no vegetal, o glucoraphanin, e o transforma em outro, chamado sulforafano, que parece proteger as articulações.

Os voluntários farão a dieta por duas semanas antes de se submeterem a cirurgia para ter seus joelhos artríticos reparados. Rose Davidson e sua equipe vão examinar o tecido que for removido para ver o impacto, se o  brócolis teve algum impacto. Ela disse: “Nós estamos pedindo aos pacientes para comer uma dose diária de 100g do brócolis durante duas semanas. Essa é uma dose normal, de bom tamanho – cerca de um punhado – e é uma quantidade que a maioria das pessoas ficaria feliz em comer todos os dias.”

Embora seja altamente improvável que essa quantidade seja o suficiente para causar qualquer grande mudança em duas semanas, Davidson espera que seja o suficiente para oferecer alguma evidência de como o “super” brócolis pode beneficiar os seres humanos. “Eu não acredito que vá reparar ou reverter a artrose … mas pode ser uma maneira de previni-la”, disse ela. Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais