Perda de memória por idade pode ser reversível

Por Maya Santana
Deterioração da memória pode estar associada a falta de proteína

A piora da memória pode estar associada à falta de uma proteína

Se esta notícia se confirmar, vou ser a primeira a comemorar. Sou de uma família de memória ruim. Meu pai era conhecido pelos esquecimentos.  E com a chegada da idade, a coisa piora porque a memória vai se recusando cada vez mais a comparecer. É um problema que, em maior ou menor grau, afeta a todos que já passaram de uma certa idade. Fica Todo mundo reclamando da facilidade para esquecer – ou da dificuldade para lembrar. Já imaginou, se a gente puder recuperar a memória,  como dá a entender este estudo publicado pelo portal G1? Seria motivo para muita comemoração. Aqui está o artigo:

“A falta de uma proteína desempenha um papel-chave no declínio da memória com a idade, um fenômeno reversível e diferente do mal de Alzheimer, segundo estudo publicado nesta quarta-feira (28) que podem abrir o caminho para novos tratamentos. A carência da proteína RbAp48 na parte do cérebro conhecida como hipocampo é um fator importante da perda de memória associada com o envelhecimento, descobriram cientistas da faculdade de Medicina da Universidade de Columbia em Nova York, chefiados por Eric Kandel, co-ganhador do prêmio Nobel de Medicina no ano 2000.

Seu estudo, feito sobre células cerebrais humanas retiradas de cadáveres, assim como de camundongos, é a indicação mais forte até agora de que a deterioração da memória com a idade e o mal de Alzheimer são patologias diferentes. Enquanto a primeira parece ser reversível quando tratada a falta da proteína em questão, a segunda continua sendo incurável, explicam os autores dos trabalhos, publicados na revista americana Science Transnational Medicine.

“Estes resultados têm implicações potenciais no diagnóstico e no tratamento dos problemas de memória”, destacou Kandel em um comunicado. Até agora, os cientistas consideravam que a perda da memória era um dos primeiros sintomas do mal de Alzheimer, mas cada vez mais indícios levam a crer que se trata de um fenômeno que afeta o giro denteado, uma subárea do hipocampo.” Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

Lêda Cunha 19 de junho de 2014 - 00:31

Há exatamente 12 dias,meu marido (74 anos) deu um branco .Estávamos conversando e tudo ficou embaralhado.Ele não dizia coisa com coisa e o levamos para uma Emergência.Foi feito Tomografia e ECG ,mas nada foi detectado.Estamos realizando vários exames para escvlarecimento de diagnóstico.. assunto em pauta,muito me interessa.

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais