fbpx

Pilates: ótima receita para viver mais e envelhecer com saúde

Por Maya Santana

Praticante de pilates há mais de um ano, Concita Vieira esbanja vitalidade aos 71 anos

Praticante de pilates, Concita Vieira esbanja vitalidade aos 71 anos

Três das minhas irmãs, todas com mais de 60 anos, fazem pilates pelo menos duas vezes por semana.  Elas estão sempre falando do bem estar que os exercícios proporcionam.  Elogiam principalmente pela disposição que sentem ao término de cada sessão na academia. A verdade é que não conheço quem faça pilates e não goste. Criados pelo alemão Joseph Pilates, na década de 1920, os exercícios são  praticados no mundo inteiro. O método realmente funciona: melhora a consciência corporal e respiratória; aumenta a força e definição muscular; alonga e diminui alterações posturais entre outros benefícios.

Leia este ótimo artigo publicado pelo Portal Uai:

Atingir a maturidade com qualidade de vida é o desejo da maioria das pessoas. Passar a marca dos 70 anos “vendendo” disposição, condicionamento físico, flexibilidade e elasticidade nos membros, controle sobre o trato urinário, entre outros benefícios, ainda é privilégio para poucos. Porém, para os praticantes de pilates, esse é um sonho cada vez mais próximo. Os adeptos dessa modalidade fitness em idade mais avançada vêm demonstrando resultados muito positivos. Redução de dores ósseas e em ligamentos, estímulo à produção natural de cálcio pelo corpo — fator que auxilia na prevenção de doenças ósseas, como a osteopenia e a osteoporose — e controle da musculatura pélvica são algumas das grandes vantagens da atividade para quem está na chamada melhor idade.

Leia também: Por que o exercício físico faz tão bem na terceira idade

Roberto Alves, instrutor da modalidade e professor de educação física, ressalta que o impacto zero para as articulações é uma das maiores vantagens para praticantes em idade mais avançada. Segundo ele, os exercícios do pilates, que é baseado no princípio da contrologia (leia abaixo), são trabalhados com movimentos de poucas repetições, em sua maioria realizados com o corpo em posição horizontal, com foco na flexibilidade de ligamentos e no fortalecimento de músculos. O objetivo é usar princípios de concentração, respiração e fortalecimento muscular, integrando corpo e mente em uma mesma atividade.

Leia também: Exemplo para quem quer envelhecer bem, mantendo-se em forma

Além do aumento da força muscular, da melhoria da condição respiratória e postural e da concentração, o professor também destaca a ação do pilates no assoalho pélvico, na base do quadril, especialmente para os mais velhos. “Diferentemente da maioria dos outros métodos, o pilates estimula musculaturas implícitas da região do abdome, que ajudam a regular o fluxo de urina e fezes, o que muitas vezes é um problema para os idosos.”

Concita Vieira, 71 anos, pratica pilates há cerca de um ano e já sente no corpo as consequências. A aposentada exalta os resultados do método e se diz empolgada. “Tive um grande aumento de força muscular e de flexibilidade, mas, principalmente, o pilates me ajudou a corrigir a postura, o que eu acho muito importante.” Ainda segundo Roberto Alves, o pilates pode reduzir e abrandar males muito comuns em idosos, tais como, artrose, artrite, osteopenia, entre outras patologias inerentes à idade.

Leia também: Exercícios físicos são um remédio contra a depressão

O instrutor de dona Concita, Wesley Paixão, afirma com otimismo e bom humor que sua aluna não fica “devendo” em nada para muitos de seus alunos jovens. “Por trabalhar músculos muito específicos, o pilates permite que pessoas como dona Concita, mesmo com a idade, após algum tempo de prática, acabem se destacando perante jovens novatos, que não tiveram chance de fortalecer esses músculos.” clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

9 + um =

9 Comentários

Avatar
Flora Larini 26 de março de 2019 - 11:07

Já faço musculação e alongamento, em academia, com Personal trainer, 2 vezes por semana, o Pilates poderia substituir essas atividades?

Responder
Avatar
Isabel 16 de março de 2019 - 21:12

Sou obesa. Posso fazer pilates

Responder
Avatar
Dulce Soares 18 de outubro de 2018 - 19:43

Tenho hemorroida! posso fazer pilates??

Responder
Avatar
Claudia Castro 13 de janeiro de 2018 - 07:57

Pilates muda a vida!

Responder
Avatar
Salete Pinheiro Medeiros 10 de janeiro de 2018 - 16:14

Estou com 72 anos e comecei a fazer a partir dos 65 anos … este é o meu 8• ano de Pilates 2 vezes por semana e faço RPG uma vez por ano … Só posso dizer que quem não faz está perdendo a melhor modalidade de exercício para terceira idade e para qualquer idade … Sou outra desde comecei … Recomendo desde que seja feito com um Fisioterapeuta com especialização em Pilates … SIMBORA ser feliz!!

Responder
Avatar
Joaquina 10 de janeiro de 2018 - 15:00

Quero saber se é normal sentir dor enqto faço os exercícios e tb no dia seguinte. Faço 2 vezes por semana. As vezes fico com dores ao levantar e ao sentar na cadeira…

Responder
Avatar
Luciana 17 de março de 2019 - 07:44

Segundo uma fisioterapeuta com quem fazia pilates, sentir dor indica qie o exercicio não está sendo feito corretamente. No meu caso, não estava respirando corretamente. Por isso faco pilates em aula particular . Assim o instrutor pode prestar total atenção em mim. Tenho dificuldade com a postura.

Responder
Avatar
Socorro Coutinho 9 de janeiro de 2018 - 19:57

Gostaria de saber se Pilates e bom pra problemas na coluna cervical dores da coluna pra cabeça , mal estar ânsia de vômito.Um Forte Abraço.

Responder
Avatar
Maria da Conceiçâo Labanca 3 de junho de 2017 - 07:44

Muito bom parabéns

Responder