Por que, aos 84, Lima Duarte anda tão descontente

Por Maya Santana
O grande ator está afastado da televisão há quatro anos, mas tem contrato até 2015

O grande ator está afastado da televisão há quatro anos

A julgar por esta entrevista concedida a Amanda Serra, do Uol, o grande ator Lima Duarte vive um dos momentos difíceis em sua longa e premiada carreira. Com saúde ótima, aos 84 anos, ele mora sozinho em um sítio, no interior de São Paulo. Apesar de ter contrato com a Globo até 2015, há quatro anos não aparece na TV. Uma perda, não só para a Globo, mas para todos nós. Lima Duarte é um dos maiores atores da televisão brasileira, por isso está inconformado.

Leia o que ele diz:

Afastado da televisão desde “Araguaia” (2010), Lima Duarte, 84 anos, vive sozinho em seu sítio no interior de São Paulo e não costuma participar de eventos ou dar entrevistas. Na terça-feira, 14 de outubro, depois de uma rápida conversa por telefone, o ator recebeu a reportagem do UOL em seu apartamento na capital paulista, onde guarda relíquias da carreira, como fotos, discos e filmes antigos. Ao longo de três horas de conversa, o ator disse não saber qual é sua posição na Rede Globo – apesar de ter contrato até o fim de 2015. Reconheceu que a variedade de personagens para sua idade diminuiu e revelou que ainda aguarda o papel ideal para de despedir definitivamente da TV.

Vestindo uma camiseta estampada por uma pintura do francês Claude Monet, um short esportivo e um chinelo acompanhado por um par de meias, Lima ainda admitiu que não é uma pessoa fácil para conviver e não poupou críticas a colegas de trabalho e à própria emissora. “Sou muito chato. Eu que me aguente comigo e com os comigos de mim”, disse o ator, parafraseando um trecho do poema “Eu que me Aguente Comigo”, de Fernando Pessoa.

“É muito difícil para eu trabalhar. Acho que os diretores e autores têm muito medo de mim, porque sei muita coisa. Vi muita coisa, fiz muita coisa. Quando estou dentro do estúdio, fico fingindo que não sei”, disse Lima, cercado de imagens que contam parte de sua história. Nas paredes há fotos de seus contemporâneos Paulo José e José Wilker, homenagens dos diretores Carlos Henrique Schroder e Boni e até o bigode usado por Sassá Mutema, seu personagem em “O Salvador da Pátria” (1989), colado ao lado de um bilhete da atriz Maitê Proença (seu par romântico na trama) com a mensagem “Te amo”.

Nos últimos anos, o ator foi convidado para as novelas “Salve Jorge”, de Glória Perez, “Meu Pedacinho de Chão”, de Benedito Ruy Barbosa, e “Boogie Oogie”, de Rui Vilhena. Disse que chegou a experimentar o figurino do personagem Coronel Êpa [interpretado por Osmar Prado], mas que sua participação foi vetada pelo autor antes da estreia. “Eu não disse não para ‘Meu Pedacinho’. ‘Pedacinho’ que me disse não.”

Em “Boogie Oogie”, Lima contracenaria com a atriz Regina Duarte e viu na oportunidade um jeito de reviver Sinhozinho Malta e Viúva Porcina, casal ícone de “Roque Santeiro” (1985), mas desistiu assim que a parceira declinou o convite. “Só faria sentido fazer essa novela se fosse com ela [Regina]. Tudo que faço agora dá impressão que é a última coisa que vou fazer na vida, então quero que seja algo especial. Não vou fazer o galã da Isis Valverde [no ar em ‘Boogie Oogie’], da Bruna Marquezine. Não dá”, afirmou. Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

tereza cristina da costa 12 de novembro de 2014 - 16:24

meu Deus como é cruel vida de ator ! o Lima nao é o primeiro a declarar esse tipo de sacanagem , Eu acredito que os autores e diretores nao tem amor , porque só tem papel p garotas e garotos que os garotos se liguem porque um dia vao chegar a idade que serao desprezados tb !!!

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais