fbpx

"Por que homens se matam mais que mulheres?"

Por Maya Santana

Jonny Benjamin é um dos milhares de britânicos que tentaram suicídio

Jonny Benjamin é um dos milhares de britânicos que tentaram suicídio


O suicídio, apesar de levar muitas vidas – a principal causa de morte de homens com idades entre 20 e 49 anos na Grã-Bretanha. Em 2012, 4.590 homens se mataram no país – é um assunto sobre o qual a midia se silencia. Não temos a menor ideia sobre o número de suicídios no Brasil, por exemplo. A não ser que seja uma pessoa famosa, como o caso recente da namorada de Mick Jagger, L’Wren Scott, que se enforcou, o assunto nunca é mencionado pelos meios de comunicação.
Leia o artigo da BBC Brasil:
O que explica o fato de que mais homens cometem suicídio do que mulheres? Seria o conceito de masculinidade vigente – que dificulta que homens expressem seus sentimentos – responsável pela diferença nos índices?
No depoimento a seguir, Jonny Benjamin, que ganhou destaque na imprensa com uma campanha para encontrar o homem que o salvou do suicídio, analisa o tema. Ele se preparava para saltar de uma ponte em Londres, em 2008, quando foi interpelado por um homem que puxou conversa, lhe ofereceu um café e acabou fazendo com que seu desespero e falta de perspectivas se transformassem em um ímpeto na luta contra o problema.
Jonny com Neil, o homem que o convenceu a não se suicidar

Jonny com Neil, o homem que o convenceu a não se suicidar


Lembro-me com clareza do momento em que decidi cometer suicídio. Foi numa noite de domingo, dia 13 de janeiro de 2008. Eu já havia considerado essa possibilidade na minha adolescência, mas só um tempo depois, duas semanas antes do meu aniversário de 21 anos, que eu comecei a planejar meu suicídio.
Do instante em que tomei a decisão até o momento, no dia seguinte, em que realmente tentei me matar, estive em contato com várias pessoas – família, amigos e até médicos.Eu tinha acabado de receber um diagnóstico de esquizofrenia e depressão e estava no hospital recebendo tratamento. Ninguém tinha qualquer noção das minhas intenções.
Eu sentia vergonha e medo do que eles poderiam pensar se eu contasse sobre os pensamentos suicidas e os sentimentos que me consumiam naquela hora. Além disso, eu não conseguia encontrar palavras para expressar meu estado mental. O que impediu que eu me matasse foi a incrível generosidade de um desconhecido – alguém que, inclusive, procurei recentemente por meio de uma campanha em uma rede social para que eu pudesse expressar minha gratidão. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

3 × cinco =