fbpx

Por que mulher usa salto?

Por Maya Santana

Quanto mais alto o salto, mais charmosas elas se sentem

Walcyr Carrasco

Sempre me espanto com a capacidade que as mulheres têm de se equilibrar em saltos altíssimos e de caminhar com os pés inclinados, como um viaduto na montanha. Gosto de pés confortáveis. Sapato, para mim, quanto mais velho, melhor. Se me acostumo com um, uso até ficar em pedaços ou ser atirado no lixo por uma alma amiga preocupada com minha aparência. Meus amigos podem até gostar de sapatos. Mas não enlouquecem por eles. Fico me perguntando: por que mulher usa salto?

A primeira explicação seria, logicamente, a altura. Não vale por si só. Claudia Raia, por exemplo. Tem 1,78 metro. Mesmo assim, usa saltos altíssimos. Corre o risco de ser confundida com um coqueiro. Sim, alguns homens baixinhos usam saltos carrapeta para ganhar alguns centímetros. Chiquinho Scarpa, por exemplo. Já o vi de carrapetas. E me admirei pelo playboy mais famoso do país recorrer a esse subterfúgio. Não é pecado. O rei Luís XV também tinha essa vaidade, e o salto com seu nome sobrevive até hoje.

Chinesas tinham os pés enfaixados para ficarem pequenos

As mulheres preferem os altíssimos, de 10, até 15 centímetros. Finos. Algumas adotam espetos encravados nos pés. Um amigo psiquiatra explicou que é uma questão de autoestima: sentem-se mais belas, mais interessantes. Devolvi a questão: por que um sapato desconfortável melhora a autoestima? Eu ficaria em depressão. Refleti sobre o tema.

Na China antiga, entre 3 e 8 anos, quatro dedos dos pés das meninas eram curvados para trás e enfaixados. O dedão ficava de fora para que o pé tivesse o formato de meia-lua. A partir daí, as faixas eram cada vez mais apertadas. De quando em quando, trocava-se o sapato para um número menor, para restringir o crescimento. O pezinho era um sinal de nascimento aristocrático e fetiche erótico do marido. A ponto de mostrarem, em pequenos pratos, os sapatinhos usados pelas mulheres. A prática só foi oficialmente proibida em 1949, por Mao Tse-tung. Durou mais de 1.000 anos. Leia mais em www.epoca.com.br

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

três × 5 =

2 Comentários

Avatar
toninho reis 16 de dezembro de 2012 - 04:38

Olha so: ontem estava comentando com uma amiga ,sobre salto alto,aqui em cingapura esta uma doenca,a mulherada toda ta nessa onda,agora : ca pra nos ,para usar um salto tem que ter um certo talento, pois tem que se apoiar na meia ponta, como um dancarino, o pior que elas usam e com qualquer tipo de roupa e qualquer hora, e andam como Mickey Mouse,ou camelo, eh um horror.

Responder
Avatar
ana maria 15 de dezembro de 2012 - 19:22

Uma boa história. Fiquei impressionada mesmo foi com a história dos sapatinhos que encolhiam os pés das japonesas. O costume que, só desapareceu em 1949 – só de ler – já é de arrepiar.

Responder