fbpx

Batom, mais consumido dos cosméticos: como usá-lo depois dos 50

Por Maya Santana

Elizabeth Taylor, uma das atrizes que ajudaram a celebrizar o batom

Elizabeth Taylor, uma das atrizes que ajudaram a celebrizar o batom

Ana Maria Cavalcanti, 50emais –

O baton é o acessório de maquilagem mais vendido no Brasil.Em 2014, por exemplo, nossas mulheres gastaram 1,4 milhões de reais com este pequeno objeto do desejo. Estamos em quarto lugar no consumo de batons, atrás apenas dos Estados Unidos, China e Japão.

Hoje, há uma infinidade de cores e texturas para todos os gostos

Hoje, há uma infinidade de cores e texturas para todos os gostos

Por que o batom faz tanto sucesso? A resposta é simples: é fácil de aplicar, é relativamente barato, tem mil cores e texturas, e levanta a aparência de cansaço e abatimento das mulheres em questão de segundos. Elas sabem disso há milhares de anos: a rainha Nefertiti, do Egito, que usava os lábios coloridos, com corantes naturais, em plena Antiguidade.

Nefertite, rainha egípcia

Nefertite, rainha egípcia

Apesar de ser um dos hábitos mais antigos no universo da ornamentação, o batom, tem uma história de altos e baixos. Viveu uma época de glória no reinado de Elizabeth I, rainha da Inglaterra entre 1558 e 1603. Os batons eram feitos com cera de abelha e extratos de plantas. Só as mulheres da classe alta é que podiam usar. E os atores.

Mas na mesma Inglaterra, na maior parte do século 19, com a mudança dos costumes, colorir os lábios de vermelho era coisa de prostituta. Isso só veio a mudar,no começo do século 20. A estrela do cinema mudo, Clara Bow, nos anos 1920, popularizou o produto com a boca cuidadosamente pintada em forma de um coraçãozinho. Depois vieram outras divas de Holywood, Marylin Monroe, Elizabeth Taylor e tantas outras, que usavam e abusavam do batom para aumentar o poder de sedução. Então o batom ganhou o mundo.

Rainha Elizabeth I da Inglaterra

Na época de Rainha Elizabeth I (1558-1603), o batom era feito de cera de abelha

O que ajudou muito nesta popularização foi a criação, em 1915, do batom no formato de cilindro como ele é encontrado hoje, de metal ou plástico. Dá uma giradinha, ele sobe, dá outra giradinha, ele desce. Esta prática invenção é do metalúrgico norte americano, Maurice Levy. Antes, o batom era embalado em papel de seda. Quando se diz que o batom está completando 100 anos (em 205), estamos levando em consideração apenas o batom com o formato que conhecemos hoje, criado por Levy.

Mas, e a mulher depois dos cinquenta anos, como deve usar batom? Eu diria que é o ítem da maquiagem mais democrático que existe: não custa caro, até com 10 reais você pode comprar um, não exige muita habilidade para ser aplicado, e tem um milhão de cores para todos os tons de pele. Mais: anima o rosto. E como!

Marilyn Monroe foi outra celebridade que nunca dispensava um batom nos lábios carnudos

Marilyn Monroe foi outra celebridade que nunca dispensava um batom nos lábios carnudos

Deve-se evitar nesta faixa de idade: gloss ou batons com muito brilho e as cores muito escuras, que estão na moda. Tenha vários batons e use de acordo com a ocasião. Depois dos 50, a regra geral é:use tudo com moderação. Veja o que diz a estilista e ícone da moda, Carolina Herrera, 77 anos. “ Quanto mais idade, menos maquilagem.” Segundo ela, muita maquilagem evidencia linhas e rugas não o contrário. Afora isso, lembre-se: o batom é um grande aliado da mulher nesta idade. Tem alergia a cosméticos? Use beterraba como batom. O efeito é muito bonito e natural.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

15 − dois =

11 Comentários

Avatar
Cristina Guerra 23 de maio de 2020 - 13:55

Os meus batons foram substituídos pelo uso das máscaras.

Responder
Avatar
Maria Anália 26 de setembro de 2019 - 11:52

Os fatos narrados são excelentes eu já vi o filme O estagiário é ótimo. Mais não mostrou onde tem as vagas de empregos

Responder
Avatar
Nenez 27 de agosto de 2018 - 20:27

Adorei isto!!!!!adoro batom! Interessante!!!!

Responder
Avatar
Fátima Salomeh 18 de abril de 2018 - 01:02

Tenho 58 anos e continuo usando todos os batons que sempre usei! Vermelhos, vinho, marrom, roxo e o que mais vier por aí… nunca gostei de tons pastel! Tenho o meu estilo e não é pq passei dos 50 que vou mudar. Só estou ficando mais velha, biologicamente, minha personalidade continua a mesma! A maquiagem e a roupa para mim fazem parte da minha expressão.

Responder
Avatar
Thelma Santos 19 de abril de 2018 - 18:04

Concordo. Bom senso é tudo e se vc está feliz, parta para a vida.

Responder
Avatar
Zilda 28 de agosto de 2018 - 20:18

Parabéns!!!!
Também sou autêntica. Concordo com sua resposta.

Responder
Avatar
Denise 22 de maio de 2017 - 13:31

Excelente fica .

Responder
Avatar
mirian Chrystus 8 de maio de 2016 - 20:30

Adotei saber do inventor do formato do batom; e da dica da beterraba. Será? Vou experimentar.

Responder
Avatar
lisa santana 7 de maio de 2016 - 20:41

Boníssimas dicas, Ana. Adorei a da beterraba e saber que quanto mais idade, menos maquiagem. Adorei.

Responder
Avatar
Sonia 7 de maio de 2016 - 17:17

Cada reportagem melhor que a outra, tenho 54 anos, procuro estar informada e antenada em tudo que publica. Só tenho que agradecer.

Responder
Elza Cataldo
Elza Cataldo 7 de maio de 2016 - 09:17

Que ótima reportagem, Ana. Interessante, informativa e inspiradora.

Responder