fbpx

Por trás do carnaval no Rio de Janeiro

Por Maya Santana

O drama de se hospedar bem no Rio durante o carnaval

O drama de se hospedar no Rio durante o carnaval

Walcyr Carrasco

Um amigo gaúcho veio para o Rio de Janeiro com duas amigas. Hospedou-se num albergue, ou hostel, em Santa Tereza, encontrado pela internet. Como todos os hostels, esse também oferecia quartos coletivos. Os três fecharam um só para eles. Havia 12 pessoas hospedadas. Nos próximos dias esperavam-se mais 12, lotação total. E um só banheiro! Não estou brincando. Parte do tempo das férias dos gaúchos foi dedicada à fila do banheiro!

– A gente ficava de campana e, quando liberava, entrava correndo – diz o rapaz.

Nos hostels cariocas, há até quartos para 12 pessoas. Alguns são mais luxuosos: oferecem um banheiro feminino e outro masculino. A rapaziada gosta. Ficar num albergue da juventude é uma chance de conhecer novas pessoas. No Leblon há um tão concorrido que, de noite, na calçada, dá uma balada, tal a animação. Existe até uma figura folclórica nos hostels cariocas: um jovem italiano que troca a estadia por serviços. Cada semana fica em um. Cuida do bar, faz faxina, vai vivendo.

Acomodação no Rio é um item espantoso. Há alguns meses, conheci um senhor que estava abrindo uma pousada em Ipanema. Ele me mostrou, orgulhoso, a reforma recém-terminada. A maioria dos apartamentos não tinha… janelas! Havia mofo e umidade. Juro, senti um aperto no coração. Imaginei o futuro prejuízo daquele homem que investira todas as economias. Culpei mentalmente o arquiteto. Pura falta de noção de minha parte. A pousada vive lotada. Rende 100%. Eu imagino, é claro, o susto dos gringos ao descobrir que não terão janelas em pleno Rio de Janeiro. Em geral, o pacote é pago com antecedência, fazer o quê?

O turismo carioca prova que é possível sobreviver sem banheiro e sem janelas.
No outro extremo da pirâmide, o Fasano também vive lotado. Impossível mesa no restaurante. O terraço panorâmico é concorridíssimo. Soube de gente que aluga quartos para turistas. É um jeito fácil de descolar uma grana. Tem até site especializado. Já pensei em alugar dois quartos. Pagaria empregada, condomínio, IPTU e, ainda mais, treinaria meu inglês, sem necessidade de aulas particulares. Meu único medo é alugar para um psicopata. Acho que ando vendo muito filme de terror…

Só me pergunto: se agora, num simples Carnaval, até albergue com um banheiro só lota, como será na Copa? E nas Olimpíadas? É a tragédia anunciada. Continua em http://migre.me/d949p

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário