Posse de Joaquim Barbosa é simbólica para negros

Por Maya Santana

Primeiro negro a chegar à presidência da mais alta corte

A posse de Joaquim Barbosa na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) é marcada pelo simbolismo da chegada de um negro a um alto cargo na estrutura de poder, mas movimentos sociais ligados à questão racial no Brasil se dividem sobre o papel que o ministro deve assumir. Um grupo defende que é o momento de enfatizar a discussão sobre o racismo e a desigualdade na sociedade brasileira. Para outros, não cabe ao ministro levantar bandeiras

O novo presidente do Supremo em sua vida acadêmica sempre explorou a desigualdade social e o racismo como tema de teses e palestras. Mas no exercício profissional, seja no Ministério Público Federal ou no próprio STF, nunca se levantou como porta-voz da discussão.

— Esperamos que Barbosa tenha uma visão especial sobre a desigualdade e o racismo no Brasil. Ele pode ter o papel de trazer à tona a discussão sobre o racismo para dentro da Justiça brasileira. É uma oportunidade de um negro assumir esse discurso na mais alta Corte do país. Senão, sua passagem pela presidência do Supremo se tornará apenas figurativa — defende Rubens Souza, consultor do Instituto Raízes. Leia mais em www.oglobo.com.br


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





2 Comentários

lisa santana 22 de novembro de 2012 - 16:26

Pois é Ana, duas bravas conquistas. Um negro em um alto cargo e com alto grau de integridade. Imagina que no ano de 2012 D.C. ainda se discuta o valores básicos: o da cor de um homem e o valor de sua integridade.Como sociedade, já era tempo de darmos um salto qualitavo em outras direções. Mas por enquanto, alegremo-nos com o possível. Ainda seremos melhores. E viva o Sol!

Responder
ana maria 22 de novembro de 2012 - 15:45

É claro que seria bom que ele lutasse contra o racismo, agora que ocupa o mais alto cargo na Corte. Por outro lado, só o fato de ter um homem com a integridade dele, num alto escalão do poder, é bom demais para o fortalecimento de nossas instituições.

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais