Presidente do Uruguai dá exemplo para o mundo

Por Maya Santana
José Mujica, o Pepe, trocou o palácio presidencial pelo sítio humilde

Avesso ao luxo, José Mujica, o Pepe, trocou o palácio presidencial pelo sítio humilde

Alguns líderes mundiais vivem em palácios. Outros desfrutam de uma vida privilegiada, com um mordomo discreto, uma frota de iates e uma adega de vinhos com Champagne de safras especiais. E há também José Mujica, o ex-guerrilheiro que é o atual presidente do Uruguai. Ele mora numa casa simples nos arredores de Montevidéu sem nenhum empregado. Como seguranças, tem dois policiais à paisana estacionados numa rua de terra.

Numa declaração à nação, famosa exportadora de carne de gado, com uma população de 3,3 milhões de habitantes, Mujica, de 77 anos, recusou a opulenta mansão presidencial de Suárez y Reyes, com nada menos que 42 funcionários, e preferiu permanecer na casa onde ele e a esposa vivem há anos, numa pequena fazenda onde plantam crisântemos que vendem nos mercados locais. Chega-se à austera habitação de Mujica depois de percorrer a rodovia O’Higgins, passando por bosques de limoeiros. Ao assumir a presidência, em 2010, seu patrimônio era de aproximadamente US$ 1.800 – o valor do fusca 1987 estacionado na garagem. Jamais usa uma gravata e doa cerca de 90% do salário, em grande parte a um programa de expansão de moradias para os pobres.

O velho volkswagen azul  é o  patrimônio do ex-guerrilheiro

O velho volkswagen azul é o patrimônio do ex-guerrilheiro

Sua atual versão de radicalismo discreto – uma mudança acentuada em relação aos dias nos quais ele pegou em armas para tentar derrubar o governo – exemplifica a emergência do Uruguai como talvez o país mais liberal do ponto de vista social da América Latina. Sob o governo de Mujica, que tomou posse em 2010, o Uruguai chamou a atenção por tentar legalizar a maconha e o casamento de gays, e ao mesmo tempo implementar uma legislação das mais abrangentes de toda a região sobre o direito ao aborto, estimulando consideravelmente a utilização de fontes de energia renovável, como os ventos e a biomassa.

Enquanto a doença afasta o presidente Hugo Chávez da Venezuela do cenário político, deixando repentinamente o continente sem a figura exagerada que tanto influenciou a esquerda, o ascetismo praticado por Mujica é um estudo de contrastes. Segundo ele, para que a democracia funcione devidamente, os líderes eleitos deveriam se adequar mais à realidade. “Fizemos todo o possível para tornar a presidência um cargo menos venerado”, disse Mujica depois de preparar o mate para todos na cozinha de sua casa, numa recente entrevista.

Com a mulher, Lucia, com quem vive há mais de 40 anos

Com a mulher, Lucia, com quem vive há mais de 40 anos

Enquanto passava a cuia de mão em mão, ele admitiu que seu tranquilo estilo presidencial pode parecer inusitado. No entanto, afirmou que se trata de uma escolha consciente para evitar as armadilhas do poder e da riqueza. Citando o filósofo romano Sêneca, Mujica disse: “O pobre não é o homem que tem pouco demais, mas o homem que anseia por mais”. Leia mais em www.estadao.com.br


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





3 Comentários

gilberto azarias langa 27 de abril de 2015 - 06:27

Admiira-me bastante a honestidade e o estilo de vida que S.Excia o Presidente leva bem haja para sempre

Responder
Tânia Maria Gomes de Menezes 16 de março de 2015 - 22:10

Parabéns José Mujica, o mundo deve admirar e exemplificar-se !

Responder
JOSE CARLOS COLOMO DO COUTO 6 de novembro de 2014 - 12:35

ACREDITO , QUE O SOFRIMENTO SOLIDIFICOU O RESPEITO QUE MUJICA TEM PELO SEU POVO… ,GRANDE REVOLUCIONÁRIO…. SIMPLES.. DE IDÉIAS NOBRES …..AUTENTICO …..MUITO DISTANCIADO DOS PÁSSAROS DE FALSA PLUMAGEM QUE HABITAM AS CASAS DE GOVERNO !!! SOU .. MITÁ …. BRASILEIRO E URUGUAIO DE TACUAREMBO….HOJE… SINTO-ME ORGULHOSO DE TE-LO CONHECIDO E APERTADO SUA MÃO…. SALVE MUJICA !!! ATT. COLOMO DO COUTO

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais