fbpx

Rita Pavone comemora seus 70 anos de vida neste domingo

Por Maya Santana

A cantora anunciou no ano passado que está de volta aos palcos

A cantora anunciou no ano passado que está de volta aos palcos

Maya Santana –

Mais um dos grandes símbolos dos anos 60 e da época de ouro do LP chega aos 70 anos: Rita Pavone , nascida em Turim, em 23 de agosto de 1945. Não se ouve mais música italiana nas rádios do Brasil. Mas, naquela época, cantores como Rita eram adorados pelos fãs brasileiros. Ela, inclusive se apresentou várias vezes aqui. A última, em 1987.

Com o marido, Teddy Reno, em 1968, logo depois de se casar com seu empresário

Com o marido, Teddy Reno, seu então empresário, em 1968

Quando se casou com seu empresário, Teddy Reno, em 1968, o casal veio passar a lua de mel no Rio de Janeiro. Dois anos depois, a cantora faria um show no Canecão. E seria apresentada ao público por Elis Regina.

Todas as vezes que penso em Rita Pavone, sem dúvida um dos meus ídolos naqueles anos cronologicamente tão distantes, a primeira música que me vem à cabeça, das muitas que gostava de vê-la cantar, é aquela que virou quase um hino da cantora : Datemi un Martello:

De estatura pequena – pouco mais de um metro e meio -, Rita Pavone foi um fenômeno que resultou na venda mundial de mais de 50 milhões de álbuns. Depois do sucesso estrondoso, a cantora se manteve quase 20 anos sem gravar nada. Mas nunca parou e, em outubro do ano passado, surpreendeu seus milhões de fãs anunciando sua volta aos palcos. Clique aqui para ler mais.

Esta também é uma das músicas que nenhum fã esquece:

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

dezessete − 15 =

6 Comentários

Avatar
celia 24 de agosto de 2015 - 10:16

Parabéns, Rita , eterna em nossos corações , amamos voce.
Aos 70 anos , ainda és um vulcão, em erupção, haja
visto suas apresentações pela Italia divulgando seu novo trabalho
” Masters” , parabéns Rita, Deus a abençõe sempre.

Responder
Avatar
Márcio 23 de agosto de 2015 - 10:20

Feliz Aniversário, Rita!

Responder
Avatar
Rita 22 de agosto de 2015 - 09:50

Corrigindo: Essas meninas de 70 anos é que me dão consciência de que também estou quase nos 70 e isso me assusta um pouco.

Responder
Avatar
Rita 22 de agosto de 2015 - 09:49

Essas meninas de 70 anos é que me dão consciência de que também estou quase nos 70 e se isso me assusta um pouco.

Responder
Avatar
Déa Januzzii 21 de agosto de 2015 - 15:40

Como diz a música do Arnaldo Antunes, na letra da música Envelhecer, “Vou por Rita Pavone no Ring Tone do meu celular. Adorei

Responder
Avatar
Márcio 21 de agosto de 2015 - 12:54

Maravilhosa Rita Pavone! Eu devia ter uns doze anos quando a vi pela primeira vez na televisão – que era encastrada num móvel em madeira clara e de pés palito, com duas portinhas que eram fechadas quando a TV não estava sendo utilizada… Eu estava sentado num pufe que era em courvin preto e branco, tão em voga na segunda metade dos anos 60. O seu lugar na sala de TV era rigidamente determinado e mantido, por minha mãe, no ponto exato que ela achava o mais estético para o conjunto da sala. Ele, o pufe, ficava muito perto da TV e, assim, eu podia absorver, de pertinho e encantado, Rita Pavone e o seu ‘Datemi un Martello’. Quase apaixonei-me de verdade…! Boas lembranças!

Responder