fbpx

Romance sobre envelhecimento ganha o Pulitzer

Por Maya Santana

A autora premiada é Donna Tartt, 50 anos

A autora premiada é Donna Tartt, 50 anos

Como o mundo está envelhecendo – no caso do Brasil, por exemplo, a população com mais de 60 anos vai triplicar até 2050 -, o tema do envelhecimento vai ganhando cada vez mais destaque, inclusive na literatura. Anunciados na noite de segunda-feira, em Nova York, os ganhadores do Prêmio Pulitzer de 2014, a vencedora na área de ficção foi Donna Tartt, escritora que completou 50 anos em dezembro. O Prêmio, concedido pela Universidade de Colúmbia, foi para o seu romance mais recente “The Goldfinch” (O Pintassilgo), lançado em outubro do ano passado.

Com 784 páginas, o livro foi descrito pelo júri como “um romance sobre envelhecimento escrito de maneira bela, que estimula a mente e toca o coração”. E já há uma data para o seu lançamento no Brasil, com tradução de Sara Grünhagen: será em setembro, pela Companhia das Letras. Celebrado pela crítica internacional na época de seu lançamento, The Goldfinch é o terceiro romance da aclamada escritora, nascida no Mississipi, em dezembro de 1963. Mas já era aguardado como uma dos principais publicações de 2013.

O livro, que ainda não tem um título em português, narra a vida de Theo Decker após um acidente que matou sua mãe. Decker cresce órfão, é atraído para o mundo das artes e acaba trabalhando numa loja de antiguidades. A Companhia já lançou os dois outros romances da americana, ambos de tramas policiais: “A História Secreta” (1995), ambientado numa universidade de elite norte-americana, e “O Amigo de Infância” (2004), que aborda a trágica trajetória de uma família do Mississippi pelos olhos de uma garota.

O Pulitzer, criado pela Universidade de Colúmbia em 1917, é um dos mais importantes prêmios das letras americanas, e o mais relevante do jornalismo mundial.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

5 × dois =