fbpx

Ron Mueck quer vir mostrar suas obras no Brasil

Por Maya Santana

Este é um dos novos quadros feitos para esta exposição em Paris

Esta é uma das três esculturas inéditas na atual exposição em Paris

Um casal de idosos acomodado sob um guarda-sol. Uma mulher carregando um bebê no  peito e uma sacola de compras em cada mão. Dois adolescentes caminhando lado a  lado. Estas são as três esculturas inéditas criadas por Ron Mueck para sua nova  exposição, inaugurada no domingo, dia 14, na Fundação Cartier, em Paris. Para o público  brasileiro admirador de sua arte de singulares contornos hiper-realistas, uma  boa notícia: está praticamente acertada a exibição de suas obras pela primeira  vez no Brasil, no Rio e em São Paulo — e também na Argentina, em Buenos Aires —, no ano que vem.

Dois visitantes  observam atentamente o frango gigante criado pelo artista

Duas visitantes observam atentamente o frango gigante criado pelo artista

— Estou bastante entusiasmado com essa viagem — disse Ron Mueck, concentrado  nos últimos ajustes em suas obras nos espaços da fundação, às vésperas do  vernissage francês. — E minha mulher é metade de origem portuguesa, o que vai  ser de bastante ajuda para mim no Brasil — acrescentou rindo.

Hervé Chandès, diretor da Fundação Cartier, espera confirmar em breve os  locais e datas da estreia de Ron Mueck no país. O Brasil acolherá a mesma  exposição montada na capital francesa, com um total de nove esculturas.

Ron é australiano, mas vive e faz seus trabalhos em Londres

Ron é australiano, mas vive em Londres

— Não farei nenhuma nova obra por um tempo. Vou tirar umas férias agora — desabafou Mueck, que cria moldes em argila, para dar forma a todos os detalhes  que busca, e depois usa silicone, resinas e fibra de vidro (os cabelos das  esculturas são de fibra sintética).

A escultura "Jovem Casal" é examinada pelo visitante

A escultura “Jovem Casal” é examinada pelo visitante

Durante cerca de 18 meses, em seu ateliê em Londres, o artista australiano  trabalhou simultaneamente em suas três novas esculturas, acrescidas de seis  obras antigas na mostra parisiense. Na mais impressionante das novas criações, “Couple under umbrella”, de 3m x 4m x 3,5m, uma cena cotidiana de praia  representa um velho deitado com a cabeça repousada no colo de sua mulher, que o  observa ternamente, protegida por um colorido guarda-sol. Para a italiana Grazia  Quaroni, curadora da exposição, a escultura revela uma compaixão mútua do casal,  principalmente no gestual do toque que une os dois personagens.

Se vier mesmo ao Brasil, será a primeira vez que suas obras serão mostradas aqui

Repare no tamanho desta escultura entitulada “Na Cama”

— Imagina-se uma longa vida juntos, a intimidade dos corpos. Tudo o que se  passa na escultura de Ron Mueck é natural — diz a curadora. — Ele mostra a ordem  natural das coisas, o ciclo da vida no fluxo do tempo, que corre no bom sentido.  Mesmo quando trata de episódios sombrios, é a vida em sua plenitude. Não há  nunca tragédia. Até quando ele representa a morte do pai, não há mensagem  chocante ou mórbida — acrescenta ela, referindo-se à obra “Dead dad”, que o  revelou ao grande público, em 1997, na exposição “Sensation”, na Royal Academy  de Londres. Leia mais  em  O Globo.

Conheça um pouco mais do trabalho de Ron Mueck:

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

19 + 20 =

1 Comentários

Avatar
roberto matheus muniz 18 de abril de 2013 - 17:05

Muito interessante….

Responder