Ruth de Souza, 93: uma trajetória memorável

Por Maya Santana
Ela abriu caminho para todas as atrizes negras brasileiras

Ela abriu caminho para todas as atrizes negras brasileiras

Maya Santana

Vejo Ruth de Souza, a grande atriz negra, pioneira em tantas ações, na televisão, no teatro e no cinema desde criança. Tenho enorme admiração e muito afeto por esta artista que chegou aos 93 anos de vida em maio – dia 12 –, completando quase sete décadas nos palcos. Ruth foi uma menina pobre, filha de uma lavadeira e de um lavrador, que venceu o preconceito e outros obstáculos da vida para se tornar uma das figuras mais importantes da classe artística brasileira.

Para se ter uma ideia da relevância desta mulher, hoje nonagenária, ela foi a primeira atriz negra a se apresentar no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Era  8 de maio de 1945. Enquanto atuava com os atores do Teatro Experimental do Negro – grupo fundado por Abdias Nascimento e Agnaldo Camargo -, uma multidão comemorava do lado de fora a vitória dos aliados na Segunda Guerra Mundial, que tivera seu fim anunciado oficialmente naquele dia.

Com o ator Sérgio Cardoso, na novela A Cabana do Pai Tomás

Com o ator Sérgio Cardoso, na novela A Cabana do Pai Tomás

Ruth foi também a primeira negra a desempenhar o papel principal numa novela brasileira, A Cabana do Pai Tomás, apresentada em 1969, pela TV Globo. Seu talento foi reconhecido cedo. Em 1948, ganhou uma bolsa de estudos da Fundação Rockfeller e foi estudar na Howard University, uma universidade exclusiva para negros, em Washington. Nos Estados Unidos, estudou também na escola de teatro Karamu House, em Cleveland, Ohio. Em 1954, Ruth concorreu ao Leão de Ouro do Festival de Veneza ao lado de Katherine Hepburn, Michele Morgan e Lili Palmer. Terminou em  segundo lugar.

Conheça mais da vida desta artista verdadeiramente admirável, assistindo este programa sobre sua trajetória:


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

Uma última homenagem à extraordinária Ruth de souza – 50 e Mais | JORNAL DO POVÃO DF 30 de julho de 2019 - 20:05

[…] Leia também: Ruth de Souza, uma trajetória memorável […]

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais