fbpx

Se tem que esperar, aproveite o tempo de espera

Por Maya Santana

Ler, estudar, dançar, ouvir música, meditar, praticar ioga

Ler, estudar, dançar, ouvir música, meditar, praticar ioga

Alexandre Moreira, Tarólogo

Não conheço uma só pessoa que goste de esperar. Que não se importe em ficar aguardando ser atendida na fila do banco ou no consultório médico. Que ache normal e aceitável ficar esperando, por dias, uma entrega que fora prometida para “ainda hoje”. Que mantenha o bom humor em aguardar a vinda do encanador, do bombeiro, quando um vazamento enorme surge no meio do dia… ou pior, da noite.

Quem nunca se irritou com aquele marceneiro que garantiu a entrega dos armários para anteontem e ainda nem sequer apareceu, ou daquela pessoa que tanto nos encantou na noite anterior e, tendo prometido ligar logo pela manhã “para combinarmos algo para o dia”, parece ter perdido o nosso número de telefone? Quer coisa mais chata do que ficar aguardando a visita do médico para nos dar alta e podermos sair do hospital e voltar para casa e, acabam por nos avisar que o doutor entrou para fazer uma cirurgia de emergência e não tem hora para sair…

Essa sensação que é um misto de angústia e aborrecimento é muito bem representada pela carta número 12 dos Arcanos Maiores do tarot, o Pendurado. Estar “pendurado” é estar vivendo um indesejado e, muitas vezes, desagradável estado de suspensão. É estar paralisado, incapaz de seguir em frente com seus planos devido a um impedimento qualquer sobre o qual não temos controle. É ficar de resguardo, acamado, isolado, imobilizado, estacionado, seja por doença, acidente, problemas de locomoção, deficiências físicas de várias espécies e até mesmo aprisionamento. Mas é também ficar aguardando um documento que nos é de vital importância, um resultado de uma prova ou concurso, uma sentença judicial que irá determinar nossas próximas ações.

O Pendurado, numa leitura de tarot, é sinal de que precisamos nos resignar diante de uma situação que nos manterá atrelados a ela por algum tempo. Pode, também, ser uma alerta de que aquela resposta, aquele telefonema, aquela encomenda, aquela visita, aquela viagem que estamos ansiosos por ouvir, dar, receber ou fazer vai demorar a acontecer. É estar de pés e mãos atadas, como se costuma dizer. E, o que fazer em situações como essas? Bom, de acordo com a tradição do tarot, nada, pois independe de nós, independe das nossas ações extinguir esse limbo em que por vezes nos encontramos. Então é melhor aproveitar o tempo de espera com qualquer coisa mais saudável que ficar obcecado com a demora: ler, estudar, dançar, ouvir música, meditar, praticar ioga, fazer artesanato, qualquer coisa enfim que preencha nosso tempo e, sobretudo, nossas mentes. Ah, e lembrar sempre que dias melhor, com toda a certeza, virão.

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário