fbpx

Seis dicas para manter o seu cérebro funcionando bem

Por Maya Santana

É preciso força o cérebro

Perda de memória não é problema decorrente necessariamente da idade

Há boas dicas nesse artigo da BBC Brasil sobre formas de não deixar que o seu cérebro envelheça. Cuidar dos ouvidos é uma delas. Não é só música alta que danifica sua capacidade de ouvir, 15 minutos diariamente com aquele barulho do secador pode ser fatal para seu ouvido. O cérebro, diz o artigo, é estimulado por fatores como alimentação, exercícios e sociabilidade.

Leia:

Como qualquer boa máquina, o cérebro precisa de cuidados e atenção ao longo dos anos para garantir que ele continue funcionando bem.

Mas, no lugar de um manual de manutenção, tudo o que temos são conselhos normalmente contraditórios e confusos vindos da comunidade científica.

A BBC peneirou as evidências e encontrou seis maneiras promissoras de afiar a inteligência:

Não perca a fé em suas habilidades
Quem nunca experimentou a sensação de entrar em uma sala e logo em seguida perceber que esqueceu o que tinha ido fazer ali?

Temos a tendência a acreditar que a perda de memória é um problema decorrente do envelhecimento. Mas a verdade é que esses lapsos podem afetar jovens ou idosos com a mesma frequência e intensidade.
Por isso, não deveríamos nos apressar em assumir que tudo é culpa da idade, já que dúvidas podem ser uma espécie de auto-profecia.

Nos últimos dez anos, Dyana Touron, da Universidade da Carolina do Norte, descobriu que com a idade, temos a tendência de perder a confiança nas nossas habilidades mentais, mesmo quando elas estão funcionando perfeitamente.
O resultado é que acabamos dependentes de “muletas”, como o GPS do carro ou a agenda do celular.

Mas, ironicamente, ao não nos colocarmos diante de desafios, podemos acelerar nosso próprio declínio mental.

Portanto, se você se encontrar diante de uma porta não sabendo onde deveria estar, veja a situação como uma oportunidade para forçar um pouco mais a memória.

A mente sofre se for isolada dos cinco sentidos. E a perda auditiva parece detonar a perda da massa cinzenta do cérebro, provavelmente por colocar uma ênfase na atenção e por nos bloquear de estímulos úteis. Segundo um estudo americano, o problema aumenta em 24% o risco de atraso cognitivo durante um período de seis anos.

Qualquer que seja a sua idade, vale a pena ter consciência das situações que poderiam estar acelerando a deterioração da audição.

Escutar música em alto volume por apenas 15 segundos por dia já é suficiente para prejudicar os ouvidos. Até mesmo o uso de um secador de cabelos por 15 minutos diários pode danificar as minúsculas células que captam o som.
E se você acha que já está sofrendo de perda auditiva, procure um médico. Cortar o problema pela raiz pode conter o declínio. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

dezesseis + dezoito =