fbpx

Sexo depois dos 60 anos: tirar a roupa é mais do que se despir

Por Maya Santana

Não tem base dizer que o apetite sexual acaba após  a sexta década de vida

O apetite sexual não acaba após a sexta década de vida

Muito bom este artigo do site idademaior.com.br sobre sexualidade depois dos 60 anos. A autora, Jussara Câmara, tenta desconstruir de vez a crença que o envelhecimento mata o apetite sexual. Na abertura do artigo, ela cita o genial ator Raul Cortez: “Acho de uma coragem tão grande quando duas pessoas na terceira idade se encontram e vão realizar o ato sexual. Existe o pudor do corpo, o tabu da juventude. Tirar a roupa para o outro em qualquer idade da vida já é um acontecimento, mas nessa idade é muito mais do que se despir.”

Leia:

Em nossa sociedade, ainda temos a ideia errônea de que, com o passar dos anos, o ser humano deixa de ter um desempenho sexual satisfatório e não apresenta as mesmas condições de desejo e prazer sexuais, chegando até mesmo a ser considerado como um ser “assexuado”.

É necessário questionar estas crenças distorcidas e mesmo os tabus frente ao exercício sexual, durante o processo de envelhecimento, substituindo-as por informações realistas e não preconceituosas. É certo que a idade pode vir acompanhada de um desgaste no relacionamento afetivo, além de uma série de transformações físicas que, muitas vezes, acarretam doenças e outras dificuldades que interferem no sexo, como obesidade por exemplo. Entretanto, associar esta etapa de vida com incapacidade, déficit, perda ou impossibilidades é, de certo, se impor limitações desnecessárias.

Enquanto há vida, também há possibilidade de vivência sexual satisfatória e prazerosa, principalmente quando ocorreu e ainda ocorre o cuidado com a saúde (geral e sexual), desde a adolescência.

Acima dos 60 anos de idade – ao invés de se estressar, desejando aquele desempenho sexual que não volta mais (dos 20 anos) ou aquele bom desempenho que jamais teve – o ser humano deve compreender o que está acontecendo com seu corpo nesse momento e, assim, criar e utilizar novos recursos e estratégias que facilitem sua adaptação a esta outra etapa de vida.

Através da vivência das mudanças que ocorrem no organismo após a terceira idade com naturalidade e com tranqüilidade e, também, do respeito aos novos limites desse corpo, pode-se acreditar e alcançar o direito à intimidade e à prática do sexo satisfatório na terceira idade. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

onze − 2 =

7 Comentários

Avatar
ISABEL PORTO 24 de novembro de 2017 - 05:45

Devido à um distúrbio hormonal, sempre tive muito desejo sexual, o que me deixava em pé de guerra permanente com meu corpo. Meus 2 maridos não entendiam e não ajudavam em nada. Aos 43 anos descobri uma erva tibetana que régulo todo meu sistema endócrino mas também me tirou todo o desejo. Foi um tratamento muito forte e fui abandonada por uma amante. Serviu de lição para não repetir os mesmos erros, seguir em frente e gostar muito da minha companhia. Pretendo também assumir meus cabelos brancos. Sinto falta de companheiro principalmente para conversar, mas jamais abrirei mão da minha liberdade. Sexo nunca foi problema para mim (tenho 61 anos) mas precisa haver muita confiança, paciência e o resto vem automaticamente.

Responder
Avatar
Vitória Marcia Magalhães viggiano 27 de agosto de 2017 - 10:09

Acho os artigos otimos

Responder
Avatar
Rosária 21 de agosto de 2017 - 08:41

Ótimo!!!

Responder
Avatar
Nenez 5 de maio de 2017 - 22:08

Muito bom!!!!!!

Responder
Avatar
Maria 3 de abril de 2017 - 11:35

– Eu nos meus 20 anos não tinha desejo como agora que estou com 61 anos Pois era inexperiente .Agora me solto vivo como ninguém .Vai muito com quem vc convive .

Responder
Avatar
Ana 1 de abril de 2015 - 19:49

Ótimo artigo. Muito direto, baseado em fatos reais, concretos. Nós, mulheres, já tomamos muito hormônio, a partir dos 50 anos. Agora os homens fazem a mesma coisa, seguem pela mesma trilha. Desejo o maior sucesso do mundo!

Responder
Avatar
Fernanda Gama 1 de abril de 2015 - 18:41

QUANDO EU TINHA 13 OU 14 ANOS LIA ARTIGOS SOBRE A MOCIDADE E A VIDA ADULTA!
FAZIA PLANOS PARA ESSA ETAPA DA VIDA E AGORA COM 47 ANOS NÃO É DIFERENTE hehe
GOSTO DE ME INFORMAR SOBRE COMO SERÁ A VIDA AOS 60!
TODAS AS ETAPAS DA VIDA SÃO INCRÍVEIS ,BASTA SABER VIVER! OU MELHOR,
APRENDER A VIVER !!!

Responder