SPFW: Moda para mulheres de todas as idades

Por Maya Santana
aberturas e transparências da Animale que marcam a roupa do tempo quente

Animale: aberturas e transparências marcando a roupa do tempo quente

Wagner Penna

O cruzamento de estações e gêneros nos recentes desfiles nacionais e internacionais, também abriu brechas para misturar as diferentes faixas etárias de mulheres e homens na hora de vestir. Com a atual geração acima de 50 anos mais bonita, saudável e vaidosa, várias peças desfiladas na Semana da Moda de São Paulo Verão 2016 (encerrando também as comemorações de 20 anos do evento, na semana passada) podem ser resgatadas do foco principal do mercado – a consumidora mais jovem – para mulheres de todas as idades.

Como detalhe interessante, há de se registrar que nos desfiles paulistas algumas marcas apresentaram formas e cores aparentemente apropriadas para o inverno – embora minoria. Porém, no geral, vingou o inevitável colorido estival e os decotes, aberturas e transparências que marcam a roupa do tempo quente.

Looks de Paula Raia, Triya, Isabela Capeto, Alexandre Herchcovitch e Ronaldo Fraga

Looks de Paula Raia, Triya, Isabela Capeto, Alexandre Herchcovitch e Ronaldo Fraga

Para quem vive à beira-mar, curte a montanha ou simplesmente não perde uma piscinada, as marcas que trabalham com a chamada moda-praia confirmaram o que já se sabe há algum tempo: além de maiôs e biquínis os complementos habituais pós-areia (saídas e cangas) ficaram lá trás e agora ganham contornos de saiões, vestidões e até bodies que se transformam em maiô ou blusa conforme o gosto da cliente.

Neste caso, vale citar os desfiles da Lenny Niemeyer com algo elegante e a Agua de Coco por Liana Thomaz , com sua exuberância, além de Salinas, Adriana Degreas e Triya com o habital para o segmento. Na moda casual (dia-a-dia), algumas marcas-referencia em bom gosto apresentaram perfeitamente peças adaptáveis a qualquer idade – bastando criar jogos e composições adequadas.

Da coleção de Patrícia Vieira para o verão de 2016

Da coleção de Patrícia Vieira para o verão de 2016

Nessa cartela, podem ser citados os desfiles da Animale, Lily Sarti, Patricia Viera, Samuel Cirnansck, Alexandre Herchcovitch, Uma Raquel Davidowicz, Juliana Jabour e Giuliana Romanno. Também valem o tricô da GIG Couture e peças isoladas da Apartamento 03.

A rigor, qualquer roupa pode ser usada por qualquer pessoa de qualquer idade e de qualquer grife – dependendo do estilo de cada um. Neste contexto, as conexões fashion aqui sugeridas são apenas pontuais e levam em conta as possibilidades desse momento que cada marca viveu durante o evento paulistano. Afinal, foram 40 desfiles divididos entre as tendas do Parque Candido Portinari e eventos externos.

Dito isso, vale dizer sobre a importância dos que apresentam a moda masculina (caso do João Pimenta) tentando tirar o homem da mesmice fashion. Mesmo que para o homem de meia-idade e de comportamento mediano ainda exista ainda um imenso caminho a ser percorrido – é um esforço elogiável.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais