fbpx

Stênio: tapa na cara do preconceito contra vida sexual do idoso

Por Maya Santana

Stênio e Marilene Saade ficaram indignados com o vazamentos das indiscretas fotos

Stênio Garcia, 83, e Marilene Saade, 47, ficaram indignados com o vazamentos das indiscretas fotos

Causou verdadeiro furor na internet esta semana fotos mostrando o ator Stênio Garcia, 83, e a mulher, Marilene Saade, 47, no quarto, completamente nus. As imagens, feitas com celular, foram colocadas na rede por pessoas ainda não identificadas. O caso suscitou comentários hostis nas redes sociais, centrados na idade do ator, alguns grosseiros mesmo, como mostra este artigo do Uol.

Leia:

Stênio Garcia, 83, e a mulher, Marilene Saade, 47, foram surpreendidos, na terça-feira (29), com a notícia de que fotos em que apareciam nus haviam vazado na internet. Além de terem a intimidade exposta, os dois, desde então, passaram a ser alvo de comentários maldosos nas redes sociais e nos sites de notícias. “O velho tá só o pó da rabiola”, ” o cara estava na sacanagem, mas é um senhor já” e “o povo que devia processar vocês por divulgar aquelas imagens, meus olhos sangram” foram algumas das manifestações geradas com o episódio. Segundo os especialistas ouvidos pelo UOL Comportamento, a reação deixa claro o preconceito contra a vida sexual do idoso.

Fotos foram feitas com celular

Fotos foram feitas com celular

A visão do idoso aposentado, encostado e recluso ainda é muito presente no inconsciente da sociedade do que pessoas mais velhas curtindo a vida e sendo sexualmente ativas. “O preconceito, com certeza, é maior por eles serem um casal mais velho. Se fosse com alguém jovem, os comentários não passariam de curtição”, afirma Beltrina Côtre, coordenadora e assessora do mestrado de gerontologia social da PUC (Pontifícia Universidade Católica) de São Paulo.

Segundo Beltrina, o que acontece no Brasil é uma inversão de valores. A vítima passa a ser tratada como culpada da situação. “Os comentários maldosos deveriam focar naquele que invadiu a privacidade do casal, independentemente da idade, e veiculou essas imagens, que só interessavam a eles.”

Leia também:
Stênio Garcia: Sou idoso e amo uma jovem

Para a psicóloga Raquel Staerke, professora do Centro Universitário Celso Lisboa, no Rio de Janeiro, a questão mais grave e lamentável desse episódio não é só o preconceito, mas, sim, a insensibilidade atual da humanidade.Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

14 + quinze =

2 Comentários

Avatar
Maria da graça Ferreira Borges 4 de outubro de 2015 - 10:33

Concordo plenamente com o comentário de Maria da graça r Pontes. O bom séria se a educação renascer nesse país.

Responder
Avatar
Maria das graças R. Pontes 3 de outubro de 2015 - 15:28

O quê eu acho é que as pessoas perderam o pudor e o juízo com essa evolução exacerbada dessa Internet, que esta sendo usada sem controle e por um povo sem educação isso fica feio pra idosos, jovens, ricos, pobres, pretos, brancos o bom seria se a educação renasce em nosso país.

Responder