Super fruta baixa a pressão e o colesterol

Por Maya Santana
a goji berry tem ação anti-inflamatória, atua contra a hipertensão, diminui os níveis de colesterol

A goji berry é consumida pelos orientais há séculos

Volta e meia surge um novo “super alimento”, assim chamado pelos muitos benefícios que propiciam à saúde. A fruta da vez , agora, é a goji berry, originária da China e do Tibete, que ajuda, inclusive, a emagrecer. A julgar pelo que dizem os especialistas a fruta é realmente poderosa: por ser muito rica em vitamina C, que é um poderoso antioxidante, e em carotenoides, a goji berry tem ação anti-inflamatória, atua contra a hipertensão, diminui os níveis de colesterol, regula os níveis glicêmicos e fornece triptofano, precursor da serotonina, o hormônio do bem-estar.

Leia o artigo publicado pelo uol:

Consumida pelos orientais há milhares de anos, o goji berry ainda é novidade no país, mas vem conquistando cada vez mais espaço no cardápio dos brasileiros.  Originária do sul da Ásia – China, Tibete e Índia -, a fruta é a sensação do momento nas dietas e destaca-se também por suas propriedades benéficas à saúde.

Rica em variedade de aminoácidos, vitaminas, minerais, ácidos graxos insaturados, antioxidantes e polissacarídeos, o goji berry agrada à primeira vista por ser pouco calórica. Uma colher de sopa da fruta possui cerca de 50 calorias. Contudo, seus benefícios vão muito além da balança.

A fruta é originária da China e do Tibete

A fruta é originária da China e do Tibete

A alta concentração de vitamina C é um dos atrativos da fruta chinesa, como comprovado no trabalho publicado no American Journal of Clinical Nutrition. Cada 100 gramas da fruta contêm 2 gramas de vitamina C. Já 100 gramas, ou uma xícara de chá, da versão seca contém 2500 miligramas da vitamina, quantidade 50 vezes maior que a de uma laranja. Além disso, ela também possui grande quantidade das vitaminas B1, B2 e B6.

A quantidade de vitamina C já justifica o consumo diário de goji berry e, segundo a nutróloga membro da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia) Marcella Garcez, sua ingestão por meio do alimento é muito mais eficiente para o organismo do que se fosse realizada em forma de suplementos.

A nutricionista Lenycia Neri, diretora da Nutri4Life, destaca que pesquisa publicada em maio de 2008, no Journal of Alternative and Complementary Medicine, comprovou que o consumo regular da fruta asiática resulta no aumento no nível de energia, desempenho atlético, qualidade do sono, facilidade de despertar e a capacidade de se concentrar em atividades. Além disso, pode ajudar na redução da fadiga e do estresse. Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

Toninho Reis 2 de novembro de 2013 - 14:23

Uai Maya, boa dica , nao a conhecia, estarei a procura dessa danadinha, bjs querida ……….

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais