fbpx

Superlua e eclipse total ocorrem ao mesmo tempo nesta noite

Por Maya Santana

 O fenômeno deste domingo só voltará a acontecer em 2033

O fenômeno deste domingo só voltará a acontecer em 2033

Qualquer coisa relacionada à lua diz respeito a todos nós, independentemente da idade. Sou fixada na lua, pois a considero a mais bonita manifestação da natureza. Quando criança, passava horas prescrutando o infinito, admirando a profusão de estrelas que clareavam as noites mal iluminadas da minha infância. E na lua cheia, meu passatempo predileto era sentar-me num banco do terreiro e lá ficar observando a beleza da luz que se espraiava por sobre as plantas. Esta noite, com certeza, serei uma das milhões de pessoas no mundo inteiro de olho no céu. Quero ver com meus próprios olhos o fenômeno.

Leia o artigo do portal G1:

Em seu ponto mais próximo da Terra, a Lua, que estará grande e luminosa, se vestirá de vermelho no final deste domingo em um eclipse total, um fenômeno magnífico que só voltará a acontecer em 2033. “As condições convergem para que seja um eclipse espetacular”, garantiu o astrônomo Pascal Descamps, do Observatório de Paris, à agência AFP.

O eclipse total da Lua poderá ser observado durante mais de uma hora, por volta das 23h11 até 0h23 (horário de Brasília), do continente americano até o Oriente Médio. Segundo o astônomo Cassio Barbosa, autor do blog Observatório, o Brasil estará em situação privilegiada para acompanhar o evento.

A Lua não produz luz própria, aproveitando a que recebe do Sol. No domingo, o astro estará alinhado com o Sol e a Terra.

“Teremos um eclipse total porque a sombra da Terra engolirá toda a Lua”, explicou à AFP Pascal Descamps. “A circunferência de sombra da Terra mede aproximadamente três vezes o tamanho aparente de nosso satélite”, afirmou, podendo absorver a totalidade da Lua.

A Lua vai desaparecer do nosso campo de visão, privada dos raios solares, e reaparecerá pintada de vermelha – por isso, também é conhecida como “lua sangrenta” ou lua de sangue.

O vermelho se deve a um fenômeno luminoso. É pela refração dos raios solares que atravessam a atmosfera , com exceção dos vermelhos. Estes últimos sofrerão outro fenômeno: a atmosfera os desviará e iluminarão a superfície lunar.

“É interessante porque a cor da Lua vai depender do estado da atmosfera terrestre. Se está carregada de partículas, devido, por exemplo, à poluição, os raios vermelhos também serão refratados e não alcançarão a lua”, explicou o astrônomo.

“Se o astro é vermelho sangue, poderemos ficar tranquilos sobre o estado atmosférico da Terra. Se é muito escuro, ou quase invisível, é porque é realmente catastrófico”. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

dois × três =