Tabela de alimentos e dos fatores ambientais na gênese dos tumores

Para baixar o arquivo em formato PDF, clique aqui
Resenha elaborada por Auristela Lins (Médica Sanitarista)
Ana Lígia Lins (Nutricionista)
dos livros:
Anticâncer-David Servan-Schreiber
Les aliments contre le câncer-Denis Gingras e Richard Béliveau
Dieta, Nutrição e Câncer-Dan Linezky Waitzberg

O desenvolvimento do câncer

  • A iniciação: é a fase na qual a exposição a um fator cancerígeno provoca mutação irreversível no DNA da célula e a aparição de uma mutação genética, como por exemplo raios ultravioletas, fumaça do cigarro, alguns vírus, substâncias presentes na alimentação. Mesmo com esta alteração, as células ‘iniciadas’ mantêm-se com o potencial cancerígeno, mas podem não se desenvolver se não houver a exposição regular ao mesmo fator ou a outros. Há também a possibilidade de que uma exposição regular a fatores ‘protetores’, como alguns presentes na alimentação possa inibir o desenvolvimento dessas células ‘iniciadas’.
  • A Promoção: a multiplicação celular no organismo sem alterações segue a duas regras fundamentais 1) a interdição de se multiplicar, exceto quando for para a reposição de uma célula comprometida ou morta e 2) a interdição de se manter viva se defeitos forem detectados na estrutura da célula, particularmente ao nível do DNA. Se as alterações detectadas forem importantes ela é obrigada a se suicidar (apoptose). Nesta fase, portanto, a célula ‘iniciada’ contorna essas duas regras e passa a atender apenas às regras da célula modificada. Há muitos trabalhos científicos sobre o câncer que investigam os fatores pelos quais as células ‘iniciadas’ passam a desobedecer as regras gerais de multiplicação. Há que se imaginar que, burlada as regras gerais, a célula modificada passe a se multiplicar indefinidamente e se tornem imortais. Embora alguns mecanismos desse desenvolvimento sejam conhecidos, os fatores que levam à desobediência às regras permanecem desconhecidos. Há evidências que apontam para os hormônios, os fatores de crescimento celular e os radicais livres como tendo papel importante nessa fase crucial. Esta parece ser a fase crucial na qual se oferecem possibilidades de intervenção para a prevenção do desenvolvimento dos cânceres, pois vários fatores implicados podem ser controlados. Não há dúvidas que diversos produtos de origem alimentar podem agir nesta fase levando o tumor a permanecer em seu estágio precoce;
  • A progressão: é no curso desta fase que a célula modificada adquire sua independência e as características mais e mais malignas que a permitem invadir o tecido onde se localiza e os demais tecidos vizinhos, sob a forma de metástases.

Este processo das três fases é longo, leva anos ou décadas e durante todo esse tempo as células cancerosas se mantém vulneráveis. Apenas poucas delas conseguirão atingir um estágio de malignidade. Essa vulnerabilidade é uma característica importante para as ações de prevenção e de regressão que podem ser tomadas.

Mecanismos principais da multiplicação celular nos cânceres

Angiogênese tumoral: Para crescer e se multiplicar, as células cancerosas necessitam de um aporte constante de oxigênio e alimentos. Para conseguir esse aporte, elas emitem um sinal químico – o Fator de crescimento endotelial vascular – VEGF – que aciona a formação de novos vasos sanguíneos em seu entorno e que vão lhes servir.

Processos inflamatórios: os processos inflamatórios são uma reação normal do organismo para a reparação de um tecido lesado, estimulam a formação de novos vasos para que as células de defesa do organismo cheguem até as células comprometidas e iniciem sua restauração. Normalmente, uma vez terminada a restauração da células inflamadas, as células de defesa promovem desvascularização local e apoptose. No entanto os tumores podem também se utilizar desse mecanismo, subvertendo as ordens de apoptose e de desvascularização e levando a multiplicação celular. O câncer é também conhecido como ‘uma ferida que não cura’. Exemplos são o câncer do colo do útero provocado pelo HPV, do intestino, por inflamações crônicas e do estômago, pelo Helicobacter pylori.

O estresse é também um fator importante na gênese dos tumores: sentimentos persistentes de impotência, desespero são fatores de liberação de cortisona e noradrenalina, hormônios ligados aos processos inflamatórios.

O açúcar e as massas brancas são fatores envolvidos na gênese do câncer, pois a alimentação rica nesses nutrientes predispõe à liberação de insulina para auxiliar no metabolismo dos açucares. Ao penetrar nas células, a insulina carrega um fator de crescimento que predispõe à multiplicação celular.

Princípios da alimentação anticâncer:

  • A alimentação anticâncer se utiliza de ingredientes cujos princípios ativos são substâncias que combatem os mecanismos da multiplicação celular, como vistos acima.
  • A alimentação variada, com diferentes tipos de alimentos e substâncias têm um efeito sinérgico da ação anticâncer. Portanto, o prato variado é um importante fator de alimentação saudável e ativo contra o câncer.

Tabela 1: Alimentos indicados como anticâncer e suas propriedades

 

Alimentos

Tipo Substância Ação/Uso

Onde mais encontrar

As frutas vermelhas congeladas conservam a propriedade anticâncer.
Cereja Ácido glutárico Desintoxicar o organismo dos xenoestrógenos presentes no meio ambiente. Gojiberry, chá verde, canela, alecrim ajudam

a eliminar os xenostrógenos.

Oxicoco (cranberry)

Canela

Chocolate (amargo)

Protocianidinas Forçam a apoptose das células cancerosas (destruição das células) Goji, frutas vermelhas.
Ameixa, pêssego e nectarina (outras frutas com caroço) Antioxidantes Frutas em geral.
Cítricos (laranja, tangerina, limão, etc) Flavonoides Anti-inflamatório

Desintoxicação dos cancerígenos pelo fígado. Já se mostrou que a casca da tangerina que contém

tangeritina e nobiletina, facilita a morte por apoptose das células do câncer de cérebro e reduzem sua capacidade de invasão das células vizinhas.

Utilizar a casca dos frutos orgânicos ralada, polvilhada sobre molhos de saladas, nos cereais matinais, na salada de frutas ou na infusão, como chá.

Vinho, todas as frutas.
Bebidas Chá Verde Rico em polifenois, principalmente as catequinas EGCG (epigalocatequina-3galato) Bloqueia os receptores que desencadeiam a criação de novos vasos e bloqueia o sinal que permite a invasão dos tecidos por células estranhas. Ativa a eliminação, pelo fígado, das toxinas cancerígenas.

É um poderoso antioxidante.

Maçã (casca)

Chá branco

Chá vermelho

Oleaginosas

 

Alimentos

Tipo Substância Ação/Uso

Onde mais encontrar

A infusão deve ser prolongada para a liberação das

catequinas (5 a 8 minutos, melhor 10) O chá verde descafeinado contém todos os polifenóis

O chá verde japonês é mais rico em EGCG do que o chinês.

Consumir até uma hora após preparado.

Combinado com a soja Eficaz para inibir a progressão do CA de mama estrógeno-dependente Oleaginosas
Vinho tinto Resveratrol Inibe a citocina pró-inflamatória envolvida no mecanismo do desenvolvimento dos cânceres, o

NF-Kappa B

Quando ingerido no contexto de uma refeição balanceada e em pequenas doses diárias.

Como a extração do polifenol é por fermentação, sua concentração é mais importante no vinho do que no suco de uva e como vêm da casca, são muito menos presentes no branco do que no tinto.

Uva (casca e na semente)

Oleaginosas

 

Pode ser manipulado

Suco de romã Anti-inflamatório e anti-oxidante.

Capacidade de reduzir consideravelmente o câncer de próstata, entre outros.

Tomar um copo de 200 ml por dia, no café da manhã.

Frutas vermelhas
Azeitona e Azeite de oliva Acteosídeo, hidroxotirisol, tirosol, ac. Fenilpropiônico Poifenois e ac.oléico

São antioxidantes poderosos

Limitar o desenvolvimento inicial do câncer Podem inibir expressões do gene HER2, do câncer de mama.

O azeite deve ser o extra-virgem. Consumir entre meia e uma colher de sopa por dia. Quantidades excessivas levam ao ganho de peso.

As azeitonas pretas são melhores que as verdes

Linhaça

Chia

 

A azeitona não é aconselhável por conta do alto teor de sódio.

 

Alimentos

Tipo Substância Ação/Uso

Onde mais encontrar

Legumes e

Leguminosas

Soja

Fitoestrógenos Agem segundo o mesmo princípio do Tamoxifeno que bloqueia os efeitos do estrógeno, reduzindo a estimulação pelos estrógenos, podendo frear o crescimento dos tumores estrógeno-positivos e que dependem também da testosterona.

Bloqueiam a angiogênese.

Os suplementos de isoflavona em pílulas foram associados a um agravamento de certos cânceres de mama, mas isso não acontece com a soja utilizada na alimentação

Utilizar leites, iogurtes, queijos e carnes de soja. O tofu pode ser refogado ao alho, cebola, cúrcuma. Há informações contraditórias sobre a ação benéfica ou não da soja.

Oleaginosas

Aveia

 

Legumes crucíferos (couve-flor, couve de bruxelas, brócolis) Sulforafano e indol-3-carbinol (I3C) Têm a capacidade de desintoxicar certos cancerígenos, impedindo a evolução de células précancerosas em tumores malignos.

Favorecem a apoptose das células e bloqueiam a angiogênese.

Evitar ferver os legumes que inativa essas substâncias.

Cozimento rápido no vapor ou no próprio caldo ou refogados rapidamente em uma panela com um pouco de azeite.

Acelga

Rabanete

Mostarda em grão

(excelente quantidade)

Raiz forte

Couve

Repolho

Agrião

Nabo

Rúcula

O germe de Brócolis contem 100 vezes mais sulforafano que o legume maduro

Algas (Nori, kombu, wakame, arame, dulse) Retardam o crescimento das células cancerosas, principalmente de mama, próstata, pele e cólon. Algas

 

Alimentos

Tipo Substância Ação/Uso

Onde mais encontrar

O Nori é uma das poucas espécies vegetais que contêm ácidos graxos ômega-3 de cadeia longa, os mais eficazes contra inflamação e indispensável ao funcionamento dos neurônios.

Utilizá-las em sopas. Saladas, ou cozidas com leguminosas como feijão e lentilha.

Ervas e condimentos Cúrcuma (Açafrãoda-terra) Curcumina Interfere na ação do NF-Kappa B que protege as células cancerosas contra os mecanismos de defesa do corpo, induzindo a apoptose das células cancerosas.

É um poderoso anti-inflamatório natural É um inibidor da angiogênese.

Utilizar diretamente o pó de cúrcuma, pois as misturas de curry contêm 1/5 ou menos dele.  Usar a mistura de ¼ de colher de chá do pó de cúrcuma + meia colher de sopa de azeite de oliva +

1 pitada de pimenta-do-reino

Não confundir com o curry. Este é uma mistura de condimentos que também contém cúrcuma.
A pimenta preta multiplica por 2.000 vezes a absorção da curcumina pelo organismo Pimentas em geral
Lamiáceas (hortelã, tomilho, manjerona, orégano, manjericão, alecrim) Óleos essenciais como os

terpenos

(carnosol no alecrim)

(epigenina na salsa e no aipo)

Bloqueiam os mecanismos da angiogênese,

Agem sobre a capacidade das células cancerosas de invadir tecidos vizinhos

Aumentam a apoptose das células cancerosas e reduzem sua proliferação.

Minam a resistência das células do câncer da mama à quimioterapia

O Carnosol do alecrim é também poderoso antioxidante e anti-inflamatório.

A  epigenina é anti-inflamatória, promove a apoptose e bloqueia a angiogênese.

Condimentos

 

Alimentos

Tipo Substância Ação/Uso

Onde mais encontrar

Gengibre Gingerol Anti-inflamatório e antioxidante e age contra certas células cancerosas e contribui para reduzir a formação de novos vasos sanguíneos.

Pode ser ralado dentro de uma mistura de legumes que estão sendo cozidos.

Frutas podem ser marinadas com suco de limão e gengibre ralado.

Infusão por 15 minutos de pedacinhos de gengibre em água fervendo.

Gengibre
Alho, cebola, alhoporó, cebolinha Componentes sulfúreos

A alicina se transforma em uma série de componentes com atividade anticâncer, como o dialilsufeto (DAS) e o dialil disulfeto (DADS).

No caso do alho, polifenóis como a quercetina.

Como os fitoquimicos presentes nos legumes da família da couve, são substâncias de primeira linha no combate ao câncer desde as fases iniciais. Reduzem, em parte, os efeitos cancerígenos das nitrosaminas (alimentos com conservantes, principalmente à base de carnes) e compostos Nnitroso que se formam sobre as carnes excessivamente grelhadas ou na combustão do tabaco. (Principalmente alho e cebola)

Aumentam o efeito das enzimas que eliminam as substâncias tóxicas do organismo responsáveis pelo desenvolvimento de células cancerosas.

Induzem a apoptose das células do câncer de cólon, mama, de pulmão, de próstata e da leucemia. Ajudam a controlar a taxa de açúcar do sangue e a secreção de insulina e do IGF

Consumi-los refogados em um pouco de azeite, misturados com legumes cozidos no vapor e cúrcuma.

Salsa

 

Mas não devem ser muito aquecidos

Legumes e frutas ricos em caroteno: cenoura, inhame, Vitamina A e Licopeno, fitoeno, luteína, cantaxantina Capacidade de inibir a progressão de células cancerosas de diversas linhagens, inclusive os gliomas do cérebro. Gojiberry

 

Alimentos

Tipo Substância Ação/Uso

Onde mais encontrar

batata-doce, abóbora, abobrinha, tomate, caqui, damasco, beterraba e outros de cores vivas

(vermelho, laranja, amarela, verde)

Licopeno, fitoeno, luteína, cantaxantina estimulam a multiplicação das células do sistema imunológico a aumentam a capacidade de ataque às células tumorais, tornando as células NK mais agressivas.
Tomate e molho de tomate Licopeno Está associado ao aumento da sobrevida em homens com câncer de próstata.

O tomate precisa ser cozido para liberar o licopeno. O ideal é preparar um molho com azeite de oliva, alho, cebola, cominho, cúrcuma e pimenta-do-reino

Goiaba

Melancia

 

Cozidos melhoram a ação

Cogumelos Shitake, maitake, kawaratake, enokitake,

Cogumelos, ostras

(pleurotes),

Outros

Lentinano e outros polissacrídeos Estimulam o sistema imunológico. O Maitake parece ser o mais eficaz sobre o sistema imunológico. Sob condições experimentais os Pleurotes tiveram melhor eficácia.

Utilizar em sopa de legumes, em um caldo de galinha, assados ao forno ou cozidos em frigideira com outros legumes.

Cogumelos
Sais em geral Selênio Legumes e cereais da agricultura

orgânica, peixes,  crustáceos e miúdos

Estimula a atividade imunológica, principalmente das células NK

Estimula a atividade dos mecanismos antioxidantes do organismo

Castanha do Pará Cerais integrais
Magnésio Espinafre, nozes, avelãs, amêndoas, cereais integrais e algumas águas minerais Cereais integrais
Vitamina C Frutas e legumes cítricos e legumes verdes, repolho e morango Reino vegetal

 

Alimentos

Tipo Substância Ação/Uso

Onde mais encontrar

Vitamina A Legumes e frutas de cor intensa, ovos Reino vegetal
Chocolate Amargo (>70% de cacau) Proantocianidinas e polifenois Retardam o crescimento da células cancerosas e limitam a angiogênese.

Tem um índice glicêmico menor que o chocolate com leite ou o pão branco.

Um pedaço de chocolate amargo contém duas vezes mais polifenois que um copo do vinho tinto e quase a mesma quantidade que uma xícara de chá verde.

A mistura do chocolate ao leite anula o seu efeito benéfico.

Utilizar até 20g ao dia (1/5 de uma barra), com chá verde, durante a sobremesa.

Derretê-lo para jogar sobre frutas ou saladas de frutas ou com gengibre e casca de frutas ralados.

Chá verde
Vitamina D Óleo de fígado de bacalhau, salmão, cavala, sardinha Contribui para diminuir o ritmo de todas as formas de câncer, pelo menos nos estágios iniciais. Protege de resfriados e gripes e para manter uma percepção mental positiva.

Cuidado, pois o excesso de Vitamina D3 pode também ser maléfico ao organismo. É importante dosar as taxas para avaliar a necessidade de suplementação.

Pouca fonte alimentar Melhor suplementar
Ômega 3 Peixes gordos ou óleos de peixe de boa qualidade Reduzem a inflamação

Retardam o crescimento das células cancerosas.

Reduzem as metástases.

Comer pelo menos duas vezes por semana.

 

Quanto maiores os peixes, mais alto se situam na cadeia alimentar e mais contaminados por metais

Arenque, cavala, sardinha, surubim. O ácido alfa-linoleico está também presente em alimentos como grãos de linho, soja, noz, linhaça e chia.

Alimentos

Tipo Substância Ação/Uso

Onde mais encontrar

pesados, pelos PCB e pela dioxina, abundantes no fundo do oceano.

As melhores fontes são os peixes pequenos, como as sardinhas, o salmão, enchovas inteiras e as cavalas pequenas.

Os peixes congelados perdem progressivamente seu ômega-3

Sementes de linhaça Ricas em ômega 3 vegetais, de cadeia curta e em lignanas. São fitoestrógenos Reduzem a atividade dos hormônios sobre o crescimento do câncer.

Diminuição do colesterol e atenuação dos picos de glicose no sangue.

O consumo diário não deve ultrapassar 45 g, principalmente em pessoas cujo colón é sensível. Utilizá-la moída ou na forma de óleo, embora a primeira seja mais rica em lignanas

Chia

Tabela 2: Fatores anticancerígenos da alimentação e do meio ambiente em geral: Usar

Fatores anticâncer

Mecanismo

Encontrado em

Catequinas Inibe a citocina pró-inflamatória envolvida no mecanismo do desenvolvimento dos cânceres, o NF-Kappa B Chás verdes

Cacau

Maçã Aveia

 

Revesterol Inibe a citocina pró-inflamatória envolvida no mecanismo do desenvolvimento dos cânceres, o NF-Kappa B Vinho tinto

Uva (casca e semente)

Oleaginosas (castanhas, amêndoas, avelã, macadamia)

O vinho ainda tem a maior quantidade porque o processo fermentativo da produção potencializa os efeitos, por isso a indicação de uma taça de vinho por dia, sem exageros já que o álcool em excesso é realmente prejudicial

  Efeito angiostático (impede a formação de vasos para o crescimento tumoral) Cogumelos comestíveis, chás verdes, condimentos e ervas para cozinhar (alho, cebola, cebolinha), mas não devem levar muito calor.
Alimentos com baixo índice glicêmico Baixo índice glicêmico (evita a liberação de insulina e o carreamento do IGF para dentro das células)

 

Frutas (mirtilo, cereja, framboesa, pitaia) Cereais integrais e misturados.

Pão multigrãos ou com fermento biológico

Arroz integral, bata-doce, inhame, lentilhas, ervilhas, feijões

Água com suco de limão ou temperada com tomilho, sálvia, casca de laranja ou tangerina orgânica. Melão, abacaxi, abacate, acerola, goiaba, maçã, pera, morango (várias frutas tem baixo IG)

Alimentos com equilíbrio 1/1 entre ômega 3 e 6 Animais e seus derivados que tiveram a alimentação feita em pastagens (orgânicos).

 

Fatores anticâncer

Mecanismo

Encontrado em

Azeite de oliva, óleo de linhaça, manteiga e laticínios orgânicos livres de hormônios.

Azeitona, tapenade ou homus passados no pão. Legumes, leguminosas e tofu.

Aves, ovos orgânicos e carne vermelha orgânica

(<200 g por semana)

Peixes (cavala, sardinha, salmão)

Plástico flexível Não contém BPA Garrafas PET (verificar se no fundo da garrafa há o nº 1)
Alimentos sem agrotóxico OBS: Comer frutas com algum teor dessas substâncias é melhor do que não comer frutas ou legumes Frutas e legumes descascados ou orgânicos e lavados

Água filtrada com filtro de carvão ou osmose invertida; água mineral ou de fonte, engarrafada (evitar o aquecimento ao sol e com cheiro de plástico que indica a presença de PVC). Frutas menos contaminadas (banana, laranja, tangerina, abacaxi, pomelo ou grapefruit, melão, melancia, ameixa, kiwi, mirtilo ou blueberry, manga, mamão, abacate).

Legumes menos contaminados (Brócolis, couve-flor, repolho, cogumelo, aspargo, tomate cebola, berinjela, ervilha, rabanete)

Pode comprar orgânico ou comprar em grandes redes que são mais fiscalizadas.

Produtos cosméticos Desodorantes sem alumínio

Produtos de lojas com produção orgânica (Body Shop, Aveda).

 

O eau de toilette possui menor quantidade.

Fatores anticâncer Mecanismo Encontrado em
Utensílios Panelas sem teflon (aço inoxidável 18/10) ou com teflon intacto
Aparelho celular Utilizar fones de ouvido

Nota: esta tabela complementa a tabela 1


Tabela 3: Fatores cancerígenos da alimentação e do meio ambiente em geral: Evitar

Fatores pró-câncer Mecanismo Encontrado em
Álcool (principalmente as bebedeiras de fim de semana) Potencializam o efeito danoso do desbalanço entre os ômegas 3 e 6, aumentando em 5 a 10 vezes a presença de radicais livres cancerígenos Bebidas alcoólicas
Alimentos de índice glicêmico elevado Ao se estimulara a liberação de insulina para o metabolismo dos alimentos de alto índice glicêmico, ela carrega para dentro das células o IGF. Ele é um fator de crescimento das células. Açúcar, farinhas brancas
Alimentos com desequilíbrio entre ômega 3 e 6 (predominando ômega 6) (Os ácidos graxos insaturados são: ricos em ômega 6, ômega 3 e ômega 9) Estes últimos estão presentes no azeite de oliva, canola, abacate e amêndoa. Promovem o desenvolvimento de fatores inflamatórios que predispõem o crescimento dos tumores.

O ômega 6 é rico em ácido linoleico, essencial ao organismo e só presente na alimentação.

Animais e seus derivados que tiveram alimentação a base de milho e soja.

Óleos hidrogenados ou parcialmente.

Óleo de girassol, soja, milho.

Laticínios convencionais (ricos em ômega 6 e IGF)

Batata frita, fritura, biscoitos, Margarinas, gorduras trans

Carnes vermelhas e ovos não orgânicos

 

Fatores pró-câncer Mecanismo Encontrado em
Xenoestrógenos

Bisferol A (BPA)

Bloqueia o efeito de agentes quimioterápicos nas células humanas no CA de mama.

O plástico, ao ser aquecido, libera o BPA

Vasilhas de plástico duro (garrafas, vasilhames para alimentos que vão ao micro-ondas, mamadeiras, etc)
Fosfatos inorgânicos (aditivos alimentares)

Fosfato de cálcio, fosfato dissódico, ácido fosfórico, trifosfato de sódio, fosfato trissódico, etc

Ativam o desenvolvimento de células do câncer de pulmão Derivados de carne de porco com conservantes, queijo industrializados (principalmente em pastas),

Doces industrializados, refrigerantes, caldas de frutas, alimentos preparados com leite vaporizado, comida industrializada (Pizzas congeladas, palitos congelados de peixe, em particular)

Pesticidas Casca de frutas e legumes não orgânicos. Frutas mais contaminadas (Maçã, pera, pêssego, nectarina, morango, cereja, framboesa e uva)

Legumes mais contaminados (Pimentão, aipo, vagem, batata, espinafre, alface, pepino, abobrinha, abóbora)

Desodorantes anti-transpirantes

Cosméticos em geral

Que contém estrógenos ou hormônios

placentários, parabenos (metilparabeno, poliparabeno, isoparabeno, butilparabeno) ou ftalatos (BBP, DEHP).

Perfumes que contenham ftalatos

Desodorantes com anti-transpirantes contendo alumínio

 

Numerosos produtos contém esses químicos, principalmente os produtos afro

 

Quase todos os perfumes

Panelas de teflon arranhadas
Produtos de limpeza comuns Contém alquifenois (nonoxinol, octoxinol, noni e fenol octifenol, etc) Detergente líquido, desodorizador de vaso sanitário
Fatores pró-câncer Mecanismo Encontrado em
Exposição excessiva aos campos magnéticos do celular
Fatores inflamatórios Açucares refinados (elevam a insulina e o IGF)

Desproporção de ômega 6 em detrimento do ômega 3

Hormônios de crescimento presentes na carne em laticínios que também estimulam o IGF

Para baixar o arquivo em formato PDF, clique aqui

close

Inscreva-se para receber conteúdo incrível em sua caixa de entrada, todas as semanas

Prometemos que nunca faremos spam! Dê uma olhada em nossa Política de Privacidade para mais informações.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 16 =

Botão Voltar ao topo