fbpx

Tarot da Semana: Em compasso de espera

Por Maya Santana

Tarot de Alexandre

A carta desta semana simboliza um tempo forçado de espera

Alexandre Moreira, Tarólogo

À vezes podemos achar que as cartas do tarot representam apenas temas altamente filosóficos ou esotéricos. Que o nosso dia a dia, feito de lugares comuns, de pequenas e grandes surpresas, de rotinas dificilmente vencidas, de problemas que parecem não incomodar a mais ninguém a não ser nós próprios, está longe de poder ser “lido” nas figuras dos arquétipos que os arcanos representam.

Engano nosso. O tarot é uma verdadeira máquina de imaginar, ou seja, podemos ver espelhado em suas imagens o reflexo de tudo o que somos e fazemos, do mundo em que vivemos e da forma que vivemos. Não há porque reserva-lo para ocasiões solenes, nem atribuir a ele um ranço de antigo, defasado, um dinossauro que teima em sobreviver num mundo que não mais lhe dá atenção.

O Pendurado (que muito insistem em chamar de “enforcado” por um equívoco comum de tradução), que é a Carta XII dos Arcanos Maiores, por exemplo, simboliza um tempo forçado de espera, um sacrifício, estar em estado de “suspensão” aguardando acontecimentos. Pode significar, dependendo naturalmente do tema da leitura, o tempo passado no cárcere, o tempo em que se fica impossibilitado de se locomover porque quebrou-se a perna, o tempo de repouso numa pós-cirurgia, o tempo que abdicamos nossas rotinas ou trabalho para nos dedicarmos aos cuidados com alguém que necessita os mesmos.

Mas também podemos, e devemos, trazer o tarot para o nosso cotidiano e então atribuiríamos ao Pendurado aquele tempo que passamos no cabelereiro esperando a ação dos produtos que tingem, alisam, encrespam ou as mãos que fazem apliques, escovas intermináveis, etc, etc; o tempo e a nossa total impossibilidade de agir quando esperamos o resultado de um concurso, dos exames laboratoriais, de uma prova que fizemos; vivemos a sofrida passividade desse arquétipo quando aguardamos o telefonema ou o e-mail, que parecem nunca vir, daquela empresa onde deixamos nosso currículo, ou mesmo daquela pessoa interessantíssima que conhecemos na noite anterior. Pendurados ficamos quando aguardamos aquele pagamento devido, a sentença daquela ação que impetramos, a saída dos nossos filhos à porta enquanto fazem os exames do ENEM.

Ficar no estado de espírito do Pendurado também não é simples, nem fácil, mas sempre é bom lembrar que a carta que o segue é a do Arcano XIII, a Morte, que simboliza nos libertarmos daquilo que não mais necessitamos, daquilo que nos faz mal, daquilo que envelheceu e perdeu a função e a razão de ser. Então, se a vida parece estar num angustiante compasso de espera, é bom lembrar que vai mudar. Novos tempos, novas pessoas, novas situações estão à frente, nos aguardando. O sacrifício da espera só irá valorizar ainda mais o que nos aguarda.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

2 × 5 =