Bebel Gilberto: um veneno antimonotonia

Por Maya Santana
Bebel Gilberto é filha de João Gilberto e Miúcha Buarque de Holanda

A cantora, 47 anos, é filha de João Gilberto e Miúcha Buarque de Holanda

Adriana Abujamra

“Chega de Saudade” é um marco da bossa nova e também um trauma na vida de  Bebel Gilberto: “É papai começar aquela coisa de ‘Vai minha tristeza/ E diz a  ela (…)’ Ih, lá vem ele. Não gosto.” Bebel tinha 14 anos quando cantou a  música em um programa de televisão em homenagem a João Gilberto. O clima nos  ensaios era tenso. “Papai dizia: ‘Você não acertou a letra. Divide direito. Não  é assim. Está tudo errado!’ Papai é supermeticuloso, você sabe, né?” Rita Lee,  “uma querida”, foi até o camarim com flores antes da apresentação e assoprou ao  seu ouvido: “Relaxa”.

Bom conselho, difícil segui-lo. A plateia estava apinhada. Até Paulinho, seu  primeiro namorado “lindo, lindo, lindo” estava lá, além de todo um elenco de  estrelas globais. A ideia de cantar para aquela turma toda a deixou ainda mais  nervosa. O ícone da bossa nova, que já estava no palco, tocou os primeiros  acordes. Era a sua deixa para entrar em cena.

A histórica foto com o pai

A histórica foto com o pai

Sob aplausos, a menina de franjinha e cabelo armado em um vestido longo de  alcinha caminhou até o pai e se sentou aos seus pés. “Vai minha tristeza…” – a  voz queria engasgar, mas aguentou firme até o trecho final. “Que é pra acabar  com esse negócio de você viver sem mim/ Não quero mais esse negócio…” Não  queria mesmo. Levantou-se para agradecer os aplausos e escapulir o quanto antes.  João Gilberto a puxou pelo braço, com força:

“Cante de novo, filhinha”, ordenou com voz doce e olhar severo. “Tive que me  ajoelhar aos seus pés, fazer o quê? Cantei. E sabe que ficou melhor? Sou muito  grata ao papai, eu não seria assim se não fosse ele.”

Aos 47 anos, a cantora está lançando o DVD “Bebel Gilberto in Rio”, gravação  de um show feito no fim do ano. O repertório inclui canções antigas, como  “Preciso Dizer Que Te Amo”, parceria com Cazuza e Dé Palmeira, a inédita “Na  Palma da Mão”, do rapper Flávio Renegado, e “Samba de Amor”, de seu tio Chico  Buarque, com a participação do próprio. E “Chega de Saudade”? Nem pensar, meus  caros, sua música “trauma” ficou de fora.  Leia mais em valor.com.br:

 


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais