fbpx

Uma data que une as divas Nara Leão e Elis Regina

Por Maya Santana

Nara Leão nasceu em 19 de janeiro, mesma data em que Elis Regina morreu

Nara Leão nasceu em 19 de janeiro, mesma data em que Elis Regina morreu

Dezenove de janeiro é uma data marcante para a música popular brasileira: Nara Leão, a grande musa da bossa nova, teria completado 74 anos de idade, neste dia que será lembrado também pelos 34 anos da morte da imortal Elis Regina. Excelente oportunidade para reverenciar duas das maiores estrelas da Música Popular Brasileira.

Elis, a maior cantora que o Brasil produziu, desapareceu de repente

Elis, a maior cantora que o Brasil produziu, desapareceu de repente

A morte de Elis Regina, naquele janeiro de 1982, foi um acontecimento com dimensões de tragédia para jovens e adultos que cultuavam a inigualável cantora vinda do Rio Grande do Sul. Elis era a encarnação de tudo que o Brasil tinha de bom naquela época, em termos musicais. Seu desaparecimento causou maior estupor pela forma como se deu: aos 36 anos de idade, por consumo excessivo de cocaína. Era inacreditável que alguém daquele vulto pudesse ir embora assim.

Eu me preparava para ir morar na Inglaterra e me lembro perfeitamente daquele fatídico dia, 32 anos atrás. Fiquei em estado catatônico quando, pela manhã, a notícia da morte do ídolo foi dada pelo rádio. Uma comoção nacional, captada nesta reportagem da Rede Brasil Sul, RBS:

Nara Leão, irmã de Danuza, e cantora que marcou sua época, morreu em junho de 1989, depois de sofrer durante anos de um tumor no cérebro. Foi casada com Cacá Diegues, com quem teve uma filha, Isabel. A morte da musa da Bossa Nova também abalou o país.

Elis e Nara tinham em comum: nasceram na mesma década, Nara em 1942, Elis em 1945. Começaram as carreiras na mesma época, a primeira metade dos anos 60. Rapidissimamente, tornaram-se duas das artistas mais importantes do Brasil na segunda metade do século XX. Gravaram canções dos mesmos compositores. Cada uma delas foi a primeira cantora importante a gravar compositores novos, até então desconhecidos do grande público.

Nara morreu em 1989, aos 47 anos de vida

Nara morreu em 1989, aos 47 anos de vida

Tão distintas, tão distantes. Para começo de conversa: nunca se bicaram, nunca foram amigas. Ao contrário. Há quem diga que a rivalidade, quase inimizade entre as duas começou quando Elis passou a namorar Ronaldo Bôscoli, ex-namorado de Nara. Tinham temperamentos opostos. Nara sempre foi mais tímida, low profile, Elis sempre foi explosiva, expansiva. No seu programa da Record, O Fino da Bossa, Elis e Jair Rodrigues eram show-woman, show-man. Sobre o programa que Nara dividiu com Chico Buarque na mesma Record, e que durou pouco, dizia-se que eram desanimadores de auditório.

Elis tinha voz possante, poderosa; de Nara sempre se disse que tinha voz pequena. Elis mudava de idéia como quem muda de roupa. Começou cantando versões de canções americanas de sucesso (seu primeiro disco, de 1961, se chamava Viva a Brotolândia), e só depois chegou ao samba e à MPB. Em 1968, liderou uma passeata em São Paulo contra a guitarra elétrica na música brasileira. No auge da ditadura militar, no final dos anos 60, cantou numa festa organizada pelo Exército. Poucos anos depois, passou a cantar músicas de protesto. Clique aqui para ler mais.

Atualizado para este post, o artigo foi publicado originalmente no 50emais em 19 de janeiro de 2012.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

dois × 5 =