Uma 'festa íntima' para os 105 anos de Dona Canô

Por Maya Santana

A extraordinária matriarca dos Veloso é uma inspiração


Os filhos tentam “frear um pouco as comemorações” para permitir que a matriarca dos Veloso possa transitar um pouco mais pela festa, mas a tarefa promete ser difícil. No próximo dia 16 de setembro, quando há 105 anos nasceu Dona Canô, mãe de Caetano Veloso, Maria Bethânia e outros seis filhos, a cidade de Santo Amaro da Purificação, na Bahia, deve estar lotada.
“A programação inclui a missa marcada para 10h, na Igreja da Purifcação. Depois disso, oferecemos um café no lado de fora da igreja para amigos, familiares e vizinhos que todo ano comparecem à festa”, conta o filho Rodrigo Veloso. “A novidadade desse ano é a presença do padre Reginaldo Manzotti, que irá celebrar a missa e cantar para o público”, adianta a filha Mabell Veloso.

No aniversário da filha adorada, Bethania, em junho deste ano


Depois, a ideia dos filhos é reunir a família em casa, para uma confraternização mais íntima com no máximo 150 pessoas. Terá o tradicional caruru, feito com cerca de 500 quiabos, além de bolo e refrigerante para os parabéns. “O nosso esforço é para que a festa seja um pouco reduzida, para que minha mãe possa andar melhor pela casa, ter mais conforto para ver os amigos, e também para preservarmos a saúde dela. Esse caruru, por exemplo, já foi feito com 5.000 quiabos em anos anteriores”, explica o filho.

Acariciando o filho Caetano, quando completou 103 anos de idade


Apesar do esforço, a família reconhece que a redução dos festejos será uma tarefa difícil. “Mas ela gosta é de bagunça, de festa mesmo. Vem parente, amigo, vem gente até dos Estados Unidos. Uma amiga dela que mora em Nova York já nos enviou um cartão avisando que estará aqui no dia 16. É sempre uma grande festa”, comemora Rodrigo Veloso. Leia mais em www.oglobo.com.br


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





0 Comentários

toninho reis 15 de setembro de 2012 - 17:05

Nossa 105? eta Dona Cano!!! parabens, Rodrigo. pessoa querida. as duas vezes que eu e o Chris estivemos em Salvador ele nos recebeu maravilhosamente. por coincidência, uma bela noite, estavamos em um restaurante e Caetano chegou para jantar. tivemos o prazer em conhece-lo pesoalmente. Obrigado a Gustavo que me apresentou Rodrigo, anos atraz em S luzia.. Viva Dona Cano, Vivaaaaaaaaaaaaaaaaa…………………………….

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais