fbpx

Uma forte tempestade solar poderá atingir a terra

Por Maya Santana

A última vez que o fenômeno ocorreu foi há mais de 150 anos

A última vez que o fenômeno ocorreu foi há mais de 150 anos

A super-tempestade solar mais forte desde 1859 está prestes a atingir a Terra. Os cientistas ainda não sabem o exato momento em que o fenômeno irá acontecer, mas acreditam que o aviso venha apenas com 30 minutos de antecedência. Esse tipo de tempestade costuma ocorrer a cada 200 anos, mas como o mundo era diferente na última vez em que aconteceu, especialistas afirmam que o fenômeno pode causar maiores impactos, como paralisar as redes de comunicação, incluindo GPS e celulares.

Desde o início da era espacial, o planeta não havia até agora experimentado uma tempestade solar, isso significa que satélites, aeronaves e outros tipos de transporte espacial podem estar sujeitos a falhas e apagões. Mesmo sendo inevitável, a Academia Real de Engenharia da Grã-Bretanha sugere que o governo crie um conselho de clima espacial a fim de desenvolver uma estratégia para lidar com o fenômeno.

No século XIX, quando a Terra foi atingida pela tempestade solar pela última vez, o céu durante a noite fora iluminado com efeitos semelhantes à aurora boreal, podendo ser visto em várias partes do mundo. Não se sabe o que podemos esperar dessa vez, pois na época, não havia satélites e microchips no caminho das partículas energéticas. A radiação também chegou a provocar faíscas em postes telegráficos e causar incêndios.

Em 2012, o Canadá registrou a maior tempestade solar em cinco anos

Em 2012, o Canadá registrou a maior tempestade solar em cinco anos

Existe em órbita um satélite envelhecido, lançado pela Nasa em 1997 chamado Advanced Composition Explorer (ACE). Ele pode emitir um aviso com 15 minutos de antecedência ao perceber uma Ejeção de Massa Coronal, o que corresponde a uma nuvem de plasma de partículas carregadas. É considerada a mais agressiva em uma tempestade solar. Como o ACE já está em órbita há 16 anos, existe uma preocupação caso o satélite falhe. Pensando nisso, a Nasa pretende lançar ano que vem o substituto, chamado Discover.

“O Sol está despertando de um sono profundo. E nossa sociedade é muito vulnerável a tempestades solares”, diz o físico Richard Fisher, da Nasa. Elas já aconteceram antes. Em 1859, uma tempestade do tipo queimou as linhas de telégrafo na Europa e nos EUA. Hoje, o efeito seria muito pior. Um relatório assinado por cientistas de 17 universidades diz que a humanidade levaria até 10 anos para se recuperar de um grande evento do tipo. A solução é desligar tudo o que for elétrico antes da tempestade. Os EUA têm um satélite capaz de detectar a onda com um dia de antecedência – em tese, tempo suficiente para que as redes de energia do mundo sejam desconectadas.

Segundo Adriana Valio, astrofísica e presidente da Sociedade Astronômica Brasileira, vale lembrar que essas tempestades não causam riscos imediatos para a saúde de quem está na Terra. De acordo com ela, apenas os astronautas fora da estação espacial e pilotos de aviões de caça ou de voos com rota transpolar podem ser prejudicados. Fontes:
cenariomt.com.br e Superinteressante.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

2 × 1 =

4 Comentários

Avatar
angelica 25 de março de 2013 - 00:56

tenho medo de acabar o mundo e meu deus nao vier me buscar

Responder
Avatar
Amaury 12 de março de 2013 - 04:13

Maria Cavalcanti, pare de usar esses alucinógenos ! (ou não =] o negocio é ser feliz, mas na boa, seja mais real)

Responder
Avatar
Jornalista Maria Cavalcanti 8 de março de 2013 - 13:53

Nosso lar é o sol; nele moramos, e dele dependemos para tudo; não fosse o sol, não haveria vida nenhuma, em assim sendo, bem vindas sejam todas as tempestades solares, passadas, presentes e futuras. Assim como o Planeta Terra, o Sol é um ser vivo, responde ao amor por ele manifestado! Amem o Sol! Amem o Planeta Terra! Deem-se as maos, se unam, se juntem em harmonia amando a Terra, amando o Sol para que ele brilhe sempre e para sempre esteja livre de toda e qualquer colisão! Façam festas de amor ao Sol! Façam festas de amor a Terra! Salvo seja Planeta Terra, Sol seja salvo, salvos sejamos!

Responder
Avatar
Jorge Zacarias 24 de fevereiro de 2013 - 00:03

Estou preocupado com os estoques escassos de protetor solar . beijos em todos bem quentinhos!!!

Responder