fbpx

Veja as vacinas que você precisa tomar, se já chegou aos 60 anos

Por Maya Santana

Além da vacina contra gripe, há várias outras que as pessoas acima de 60 precisam tomar

Maya Santana, 50emais

Muita gente que já chegou aos 60 anos acha que a única vacina que deve tomar é aquela contra a gripe, repetida anualmente. Mas há várias outras que não podem ser esquecidas, se a pessoa quer garantir uma velhice mais saudável, livre de certas doenças. De acordo com este artigo de Choé Pinheiro, para o Uol, há pelo menos outras cinco vacinas recomendadas para quem esta nesta faixa etária. Entre elas, contra herpes zóster, pneumonia e hepatite B.

Leia o artigo:

A campanha nacional de vacinação contra o influenza, agente causador da gripe, vai até 1º de junho. E os idosos estão entre os grupos indicados, já que, nesse período da vida, o risco de complicações provocadas pelo vírus, como pneumonia e até infartos, é maior. Isso ocorre não só com a gripe, aliás, mas com outras infecções evitáveis com as vacinas específicas para a terceira idade, que são consideradas aliadas do envelhecimento saudável.

Elas protegem o organismo em uma fase em que a saúde costuma estar mais abalada. “Na terceira idade, doenças crônicas, como o diabetes e hipertensão, são mais comuns, e as infecções podem descompensar esses quadros”, comenta Dra. Maísa Kairalla, presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, de São Paulo.

Veja, abaixo, quais são as vacinas indicadas para quem tem mais de 60 anos e como elas devem ser tomadas:

1) Gripe A vacina deve ser repetida anualmente porque o vírus sofre mutações constantes. “Ela é feita para proteger contra os tipos de influenza que estão circulando mais naquele ano”, explica Francisco Ivanildo de Oliveira Junior, , infectologista membro da diretoria da Sociedade Paulista de Infectologia.

Quem bate o martelo é a Organização Mundial de Saúde, que obtém as informações de serviços de saúde espalhados pelo mundo, recolhidas de indivíduos, infectados nos meses anteriores à estação da gripe: o outono/inverno. A partir daí, são produzidos dois tipos: uma para o hemisfério sul e outra para o hemisfério norte.

E, apesar do que se diz por aí, tomar essa injeção não dá gripe. “Ela é feita com fragmentos do vírus morto, então não há essa possibilidade”, esclarece Junior. O que pode ocorrer é o idoso ficar gripado apesar de ter sido
vacinado, já que ela demora alguns dias para fazer efeito, ou ter pego algum outro tipo de influenza que não está incluso na campanha do ano.

Ela estará disponível no Sistema Público de Saúde a partir da segunda quinzena de abril, em data ainda a ser confirmada. Há ainda uma versão que protege contra quatro tipos, ao invés da trivalente da rede pública, disponível nas clínicas particulares. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

seis + quinze =

1 Comentários